Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

"Terra de Espíritos" de Jodi Picoult

Peguem em dois ou três factos verídicos (entre os quais a doença dermatológica denominada de Xeroderma Pigmentoso e na Lei de Estirilizaçāo do Vermont de 1931); peguem na crença que sustenta a existência de fantasmas ou almas que ainda nāo partiram definitivamente deste mundo; inventem personagens que vos atraiam, de tāo bem construídos que estāo; misturem com algumas mortes e mistérios por resolver, uma pitadinha de suspense e uma boa dose de romance e... Nāo, nāo conseguiriam escrever um livro como este!

Sendo da Jodi Picoult, para mim, este livro era uma aposta ganha, mesmo tratando-se de um tema algo insólito nas minhas leituras. Confesso-vos que li as primeiras 200 páginas com a ideia de continuar até ao fim porque se tratava desta escritora. Nāo estava a captar a essência da história e o ritmo de leitura decorreu devagar, devagarinho (como nāo gosto de fazer!). Achei que algo teria de mudar ou a autora nāo se chamasse Jodi Picoult.

A leitura decorreu lenta porque sāo muitos detalhes e a nossa atençāo precisa de ser chamada a intervir frequentemente. Mas nas 300 e tal páginas que se seguem o milagre deu-se, como esperei desde sempre. A trama é sabiamente conduzida, as (muitas) personagens agem independentemente dos nossos desejos e a magia acontece. Mesmo nāo sendo fā de livros onde o sobrenatural está presente, tenho de admitir que esta leitura superou em muito as minhas expectativas. Foi concerteza um porto seguro.

Continuo fā, Jodi! Que venha outro!

Terminado a 15 de Agosto de 2017

Estrelas: 5*

Sinopse
Numa pequena cidade do Vermont, uma parcela de terra é posta à venda levantando uma onda de protestos. Segundo os índios Abenaki, naquele terreno situa-se um ancestral cemitério índio. Para os acalmar, o investidor que ali pretende fazer um centro comercial contrata Ross Wakeman, um investigador do paranormal. Ross tentou o suicídio por diversas vezes, na esperança de se ir juntar a Aimee, a noiva que morrera oito anos antes. Mas após diversas noites a investigar, tudo o que Ross encontra é Lia Beaumont, uma mulher misteriosa que, tal como Ross, pretende desafiar as fronteiras que separam a vida da morte.
      Assim tem início uma extraordinária história de amor e de destino, marcada por um crime passional. Jodi Picoult centra-se numa parte obscura e pouco conhecida da história norte-americana, o projeto eugénico dos anos 30, para neste contexto explorar a maneira como as coisas voltam para nos assombrar - tanto literal como figurativamente.

Cris

Sem comentários:

Enviar um comentário