Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 1 de março de 2012

A convidada escolhe: Casamento em Veneza.

A Fernanda é uma amiga que tem a minha total confiança no que concerne às opiniões que tem sobre os livros e se ela diz que vale a pena, então não me resta mais do que pegar no livro também...

"Acontece-me várias vezes ser influenciada pela capa de um livro para o comprar e ler ou não. Este é um daqueles casos em que se não me tivesse sido aconselhado por uma amiga com gostos literários semelhantes jamais teria pensado em o ler… com uma capa de romance lamechas (algo que não faz o meu género) ficaria, porém a perder uma história bem engendrada e bem escrita.

O título também não é o mais feliz… talvez tentando captar um grupo de leitores que não creio que se reveja no conteúdo… o original “Meet me in Venice”
é, sem dúvida, o adequado, razão pela qual a autora o terá escolhido, certo? Às vezes tenho sérias dificuldades em compreender as opções das editoras…

"Casamento em Veneza", de Elizabeth Adler é, contrariamente ao que se supõe pelo título, um romance de suspense, suspense e mais suspense... 3 mortes, a história de um colar fabuloso feito com pedras preciosas pertencentes a Cixi – a Dama do Dragão, última imperatriz da China - duas primas antiquárias, Preshy e Lily, que não se conhecem - uma a viver em Paris e a outra em Xangai. Um caçador de fortunas, um escritor angustiado com o seu passado, duas tias multifacetadas. E, de facto, uma atracção por Veneza, cenário de acção. São estes os ingredientes de que é feita esta história de ambição desmedida e tudo o que ela envolve: fazer fortuna à custa do casamento com herdeiras, roubo de campas, falsificação de antiguidades…

Uma história pontuada aqui e ali por um pouco de romantismo, apenas q.b., verosímil ou não, que não tira ritmo à acção, nem adoça em demasia.

Ser rico a qualquer custo aparece-nos como um traço de personalidade comum a algumas personagens, que se atraem e repelem. Um romance cheio de voltas e reviravoltas, de leitura compulsiva e de que gostei. Uma história em que me questionei sobre a ingenuidade e me irritei com algumas características de alguns
personagens porque não suporto pessoas mal-agradecidas, onde apreciei os laços de amizade e com que me diverti bastante e sorri abertamente com as tias Grizelda e Mimi, a condessa e a ex-bailarina das Follies…

Este foi o primeiro livro desta autora que li. Gostei e recomendo para umas horas bem passadas. Fiquei com vontade de ler mais um ou outro livro de Elizabeth Adler, sobretudo os que sei que têm enredos semelhantes.

Mas quando o fizer vou voltar a forrar a capa para não me verem por aí a passear um livro com uma capa tão pirosa como as que a editora escolheu para esta autora
pergunto-me mesmo… será que quem escolheu acapa leu o livro? E que fez o título? Terá sido mesmo a tradutora?"

Fernanda Palmeira

3 comentários:

  1. Olá Cris e Fernanda :)
    Nunca me senti atraida pelo livro precisamente pela capa e título :(
    A tua opinião surpreendeu-me em relação a este livro, parece muito interessante!
    Realmente as editoras têm casa idéia!

    ResponderEliminar
  2. E "O Regresso a Itália" o novo?? SErá que se passa o mesmo?

    ResponderEliminar
  3. Já o tenho cá em casa, Paula! Fiquei curiosa com a opinião da Fernanda e cá vou eu experimentar...

    ResponderEliminar