Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A convidada escolhe: Expiação

Este livro (ainda) não o li. Já o tive nas mãos mas larguei-o. Há livros que nos marcam e este foi um dos que queria mesmo ler mas não consegui. Um dia, mais tarde, quem sabe? Fiquei com a sensação que era daqueles que deveria ter insistido...

"Não foi há muitos anos que descobri Ian McEwan. Neste momento posso dizer que já li quase todos os livros deste magnifico autor.

Quando leio os seus livros normalmente marco páginas e volto a reler certas passagens, porque são de tal forma belas, inteligentes e bem escritas, que gosto de aprofundar o seu significado. Não é um autor que se goste de imediato da sua escrita, leva o seu tempo mas vale a pena.

“Expiação” foi um livro que me marcou especialmente, pela forma brilhante com que o autor descreve a infância, o amor, o antes e o início da II Guerra Mundial.

É um livro notável, inteligente, profundo, brilhante. "No dia mais quente do Verão de 1935, Briony Tallis de 13 anos, vê a irmã Cecília despir-se e mergulhar na fonte que existe no jardim da sua casa. Esta é também observada por Robbie Turner, um amigo de infância que, à semelhança de Cecília, voltou há pouco tempo de Cambridge. Depois desse dia, a vida das três personagens terá mudado para sempre. Robbie e Cecilia terão ultrapassado uma fronteira que, à partida, nem sequer imaginavam e tornar-se-ão vítimas da imaginação da irmã mais nova. Briony terá presenciado mistérios e cometido um crime que procurará expiar ao longo de toda a sua vida".

Ler "Expiação" fez-me ter plena consciência de quão grave e negativo é fazer-se
julgamentos precipitados. No fundo é um livro "sobre a culpa, amor, perdão e arrependimento".

A história gira em torno de uma criança de 13 anos que por ignorância e também por egoísmo consegue destruir a vida da sua irmã e do rapaz que ama.
Através de uma imagem que ela cria na sua própria mente e o facto de acreditar cada vez mais na sua imaginação e no gesto irreflectido que teve, isso leva a cometer um crime que mudará para sempre as vidas de três pessoas, e que no fundo nunca mais serão as mesmas.

Ela própria anos mais tarde, vai tentar expiar o crime que cometeu.

"Era da irmã que tinha saudades - ou mais precisamente da irmã com Robbie. Do amor deles". "Pensou.....não era apenas uma carta, mas uma nova versão, uma expiação, e estava pronta para começar".

As personagens são magistralmente bem descritas ao longo do livro, e isso faz com que a pessoa que o está a ler se sinta envolvida nos seus sentimentos, e que se questione o que poderia ter sido diferente se Briony não tivesse visto a irmã naquele dia?

O autor conseguiu de tal maneira que eu ficasse muitas vezes emocionada, indignada, revoltada, e ao mesmo tempo com uma ansiedade premente em saber como iria terminar esta história de amor, ódio, medo e principalmente de arrependimento.

Não consigo fazer jus à escrita de Ian McEwan pois é uma história magnifica.

É um romance lindíssimo. Leiam-no!"

Odete Silva

2 comentários:

  1. Está na lista de espera....
    Excelente opinião da Odete. Parabéns

    ResponderEliminar
  2. Não li o livro, mas vi o filme baseado no mesmo e no mínimo foi intenso. Briony até ao fim tenta expiar o erro que cometeu...

    ResponderEliminar