Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

As histórias da História!


Edição/reimpressão: 2002
Páginas: 219
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722329026
Colecção: Grandes Narrativas

O enredo deste livro leva-nos para o ano de 1800, aproximadamente. O Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça é o cenário escolhido e a personagem principal é um frade, Elias de seu nome.

Mas, Luís Rosa fala-nos, também, de várias personagens ilustres, tais como de Dª. Maria, a louca; D. João VI; D.Pedro e Dª. Inês de Castro; D. João, Mestre de Avis; a Padeira de Aljubarrota e tantas outras...

Ficamos, de igual modo, a saber um pouco mais da vida dos frades, naquela época, dos seus amores e desamores (Elias amava Perdidamente Etelvina), do papel que desempenhavam na ordem do Mosteiro, de como eram detentores do conhecimento de então. Época de pilhagem e destruição, os frades abandonam o Mosteiro em 1833, salvando livros, códices e outros documentos.

Para quem goste de História, este romance é muito bom.
Eu, embora goste deste tipo de leitura, senti-me um pouco perdida e não consegui interessar-me o suficiente. Não sei se foi o tipo de escrita, um pouco descritivo demais, mas perdi frequentemente o rumo da história central e muitas vezes não sabia bem em que época me encontrava...

Terminado em: 18 de Novembro de 2010

Estrelas:3*

Sinopse

«O Claustro do Silêncio», romance galardoado por unanimidade com o 'Prémio Vergílio Ferreira', constitui uma verdadeira revelação. Luís Rosa é exímio na arte de nos transportar através da História, privilegiando-nos com uma viagem incrível que põe à prova todos os nossos sentidos – mundos que visualizamos com as cores da época, palpáveis e sensíveis, a aspereza dos muros, o perfume orvalhado dos campos, o cheiro apetecível de uma sopa, o fragor das batalhas, os amores juvenis e até os ecos dos claustros de um mosteiro, onde os amantes Pedro e Inês estão reunidos para toda a eternidade. Enfim, uma atmosfera brilhantemente recriada que remonta ao final das Invasões Francesas e à extinção do Império Cisterciense, aqui personificado pelo Mosteiro de Alcobaça. Romance histórico por excelência,«O Claustro do Silêncio», é uma magnífica obra literária.

1 comentário:

  1. A escrita de Luis Rosa é mesmo assim Cris!
    Eu também me senti perdida no início, mas depois lá lhe apanhei o jeito. ;)
    Não gosto é nada da capa, apesar de estar enquadrada na história...

    ResponderEliminar