Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

"Deixei-te Ir" de Clare Mackintosh

A-do-rei!

Simplesmente adorei este livro! Com um enredo de cortar a respiração que nos enche de angústia e medo, entrecortado por um sentimento de compaixão e dor, sentimos de imediato uma forte empatia com alguns personagens e ódio de morte por outras! E é essa palpitação intensa que sentimos quando a trama se adensa, esse virar de páginas rápido e automático de quem quer saber tudo a que tem direito, que me levam a dar pontuação máxima a este livro. Mas há mais, muito mais!

Os temas tratados são expostos com a seriedade e a profundidade de quem é conhecedor e, suspeito eu, de quem vivenciou problemas idênticos. A investigação policial que se seguiu ao atropelamento de uma criança de cinco anos e posterior fuga do condutor, mostra-nos que na maior parte das vezes as pistas não conduzem ao porto desejado tão rapidamente quanto seria de desejar, tornando-se difícil seguir em frente com a vida de todos os dias quando alguém querido parte. A perda, a desorientação de quem deixa de ter um motivo para viver estão fortemente retratados aqui.

Aproximadamente a meio do livro, um murro no estômago! Afinal quem julgámos conhecer não é o que parece, quem parece! Ou será? De novo, o medo. O pãnico de quem vive em permanente sobressalto. O comportamento da vítima, a atitude do agressor. E aqui, de novo, palavras sábias, escolhidas com seriedade e verdade.

Um livro para pegar e não mais largar, para devorar, portanto. Aconselho vivamente esta leitura! Uma autora a manter debaixo de olho...

Terminado em 29 de Julho de 2016

Estrelas: 6*

Sinopse

Numa fração de segundos, um acidente trágico faz desabar o mundo de Jenna Gray, obrigando uma mãe a viver o seu pior pesadelo. Nada poderia ter feito para evitar esse acidente.
Ou poderia? Essa é a pergunta que a inquieta quando tenta deixar para trás tudo o que conhece, procurando um novo recomeço refugiada num chalé isolado na costade Gales.
Também o detetive Ray Stevens, responsável pela investigação por este caso que procura a verdade, começa a ser consumido pela sua entrega ao mesmo, deixando a vida pessoal e profissional à beira do precipício.
À medida que o detetive e a sua equipa vão juntando as pontas do mistério, Jenny, lentamente, permite-se vislumbrar uma luz de esperança no futuro, o que lhe dá alguma segurança, mas é o passado que está prestes a apanhá-la, e as consequências serão devastadoras

6 comentários:

  1. Aiii. Estive com o livro na mão este fim de semana e achei que não valeria a pena por causa do título!! :$

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah Claudia! Eu fui completamente apanhada de surpresa por este livro. Não estava à espera. Como referi, adorei!

      Eliminar
    2. Olá Cris, tinhas mesmo razão. Não aguentei e assim que lhe pus a vista em cima novamente comprei-o. Uma leitura fascinante. Foi mesmo um murro no estômago, fiquei parada a tentar situar-me novamente. Adorei o livro, muito bem escrito e bem construído. Tive uns momentos em que parecia estar num carrossel...Adorei, todos os momentos da escrita, sempre interessante, muito despretensiosa, como muito ritmo e conteúdo. Obrigada pela tua opinião, se não fosse assim não o teria lido. Bjs

      Eliminar
    3. Ainda bem que gostaste. Ăs vezes sinto que posso ser responsável pela aquisição de um livro e depois fico com medo que não gostem...bjinho

      Eliminar
  2. É tão bom saber que estão a partilhar o nosso entusiasmo por este livro!

    ResponderEliminar