Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 5 de março de 2012

A linguagem secreta das flores de Vanessa Diffenbaugh


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 416
Editor: Alfaguara Portugal
ISBN: 9789896720742

Um livro é, realmente, algo de muito especial! E, para todos nós, que lemos por gosto e muito, o facto de um livro nos poder surpreender e de nos podermos apaixonar por ele é, sem sombra de dúvida, algo de fantástico, uma sensação única e muito pessoal!

Não fora os comentários que li deste livro aqui, no SdL, de onde sou leitora, ele ter-me-ia passado despercebido, como certamente sucedeu a muitos de vós... Não se pode dizer que a capa não é atractiva  nem que não tenha nada a ver com o conteúdo mas eu diria que é um pouco "sem sal". A sinopse também não consegue traduzir a magia que se dá em nós quando pegamos nele...

Com uma história cativante logo desde as primeiras páginas, alternando entre o passado e o presente, esta obra conta-nos a história de vida duma menina orfã, carente, abandonada, que passou a sua infância em casas de acolhimento e famílias de adopção... períodos temporários, brevíssimos, que a marcaram profundamente. (Quantas crianças não viverão, ainda nos dias de hoje, situações idênticas?)

O que se torna muito apelativo, neste livro fabuloso, é que as duas partes temporais que aqui nos são relatadas - na primeira pessoa, pela personagem principal, Victoria de seu nome - são verdadeiramente cativantes, e passamos do passado para o presente querendo saber mais tanto de um como de outro. Isso muitas vezes não acontece pois há sempre uma parte da história que nos prende mais.


O final é o esperado - afinal um romance é um romance, não? - mas bem até ao final está cheio de segredos e revelações que o tornam num livro a ler e a colocar em cima da pilha! Conseguimos constatar que, muitas vezes, a realidade é muito idêntica ao que se passa nesta história: há sempre uma possibilidade de escolha nos caminhos que trilhamos mesmo que o nosso passado esteja revestido de dor, de separação e abandono.


Recomendo, está claro!

Terminado em 3 de Março de 2012

Estrelas: 5*+

Sinopse

Victoria Jones tem medo do contacto físico. Tem medo das palavras, as suas e as dos outros. Sobretudo, tem medo de amar e de ser amada. Há apenas um lugar onde todos os seus medos se esfumam no silêncio e na paz: o seu pequeno jardim secreto, num recanto de um parque público de São Francisco. 

É nesse refúgio que cuida das flores e se sente em casa. Foi Elizabeth, a única mãe verdadeira que conheceu na sua vida, que a iniciou na arte da linguagem secreta das flores. Para Victoria é simples resumir a sua vida através das flores: a lavanda para a indiferença, os cardos para a misantropia, e a rosa branca para a solidão. 

Abandonada ainda em bebé, passou a infância a saltitar de uma família adoptiva para outra. Agora, aos dezoito anos, está largada à sua sorte, sem um lugar a que chamar casa. Até ao dia em que uma florista descobre o talento de Victoria para as flores e lhe oferece trabalho. Rapidamente os seus arranjos florais passam a ser dos mais procurados da cidade, porque comunicam emoções, oferecem felicidade e curam a alma.

Apesar da magia e beleza que espalha em seu redor, Victoria continua sem esperança de encontrar um remédio que cure as suas feridas. Tudo muda quando conhece Grant, um jovem misterioso que também conhece a linguagem secreta das flores e parece saber tudo sobre ela. Só Grant parece ser capaz de aceder ao coração de Victoria, bem trancado dentro de um compartimento secreto. Este encontro obriga a jovem mulher a recordar um segredo do seu passado e a decidir se vale a pena arriscar tudo em troca de uma segunda possibilidade de ser feliz.

4 comentários:

  1. Estou há muito tempo para ler este livro. Temia que a história fosse fraca. Já vi que não. A sua critica entusiasmou-me!! Vou compra-lo na Feira do Livro e lê-lo a seguir.

    ResponderEliminar
  2. Drago, gostei muito desta leitura. Creio que vai gostar também! Boas compras e boas leituras...

    ResponderEliminar
  3. A história de fraca nada tem! De surpreendente, empolgante, enriquecedora, sim!

    ResponderEliminar