Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A paixão numa ilha


Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 216
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724618272

Este livro foi-me aconselhado por um dos meus "vizinhos" do Anobii (http://www.anobii.com) e realmente vale a pena! Este autor tem uma escrita toda sua, peculiar, sui generis, muito fluída, com frases por vezes muito compridas com uma graça especial.

Algumas das situações descritas pareceram-me um pouco forçadas, como por exemplo o assassínio do bebé e algumas cenas de sexo mais explícito mas, no entanto, é-nos relatado muito bem o modo de vida dos pescadores nas Ilhas Canárias, os problemas da seca nessas ilhas, a emigração ilegal feita em barcos sem as condições necessárias e os desencontros que o amor proporciona.

Recomendo!

Terminado em 28 de Setembro de 2010 

Estrelas: 4*

Sinopse



Uma ilha, um amor adolescente, uma fantasia, um mito e uma seca torturante. A visão mágica da vida de uma comunidade de pescadores nas Ilhas Canárias.
O Ano da Seca decorre na Ilha Menor - retrato da ilha canária de El Hierro -, onde uma seca desesperante greta quer a geografia insular, quer as almas dos seus habitantes: enquanto os vulcões ardem, explodem os sentimentos feridos de personagens debruçadas sobre o abismo das paixões, sobre o segredo profundo dos seus corações exauridos até ao limite. 
Romance coral onde cruzam os seus destinos dois amantes demasiado jovens, um visionário que escreve nas paredes, um cão apaixonado até ao tutano, e mesmo a presença fantasmagórica de um bebé morto que ameaça todos os habitantes da ilha... Com uma força expressiva verdadeiramente surpreendente, Víctor Álamo de la Rosa afirma-se como um dos narradores mais singulares da recente literatura espanhola. O inusitado desenvolvimento metafórico e a perícia linguística deste romance salpicam o leitor, inundando-o de sensações. Experiência no limite, leitura inesquecível.

2 comentários: