Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

"Materna Doçura" de Possidónio Cachapa

Que bom foi terminar o ano com uma surpresa tão maravilhosa! O livro foi-me emprestado por uma amiga, que mo recomendou, mas nada me fez acreditar que me esperaria tão óptima leitura! Convenhamos que a capa e o título não brilham assim tanto, que nos façam pegar nele. E é pena, muita pena, porque o seu interior é brilhante! Tenho aqui outro livro deste escritor mas habita nas estantes dos "não lidos", como tantos outros...

Tendo acabado de ler um livro brilhante (Stoner de John Williams) é a "medo" que pego noutro, receosa que a nova leitura não me satisfaça. E se juntar a isso uma certa impaciência que me consome os dias e que me tem impedido de ler quanto gostaria, o resultado poderia ser um enrolar de uma leitura que nunca mais terminaria... Mas não foi nada disso que me aconteceu! A escrita do autor é cheia de acção, viva, com humor. A história desenrola-se entre o passado e o presente de um personagem muito sui generis, um misto de um "bom menino", de "galã" e "marialva", sem que o leitor perca o fio condutor.

Repito: uma surpresa muito boa e inesperada que a capa e o título não fariam supor!

Terminado em 31 de Dezembro de 2014 ( mais propriamente nas primeiras horas de dia 1/Janeiro)

Estrelas: 6*

Sinopse

Ninguém sai ileso de um grande amor. Ou da falta dele. Esta é uma história de fronteiras. E de reencontros. Os homens têm coração de mulher. Deixam-se amar em silêncio. As mulheres têm força de homens. São elas que mais fazem avançar a acção. A materna doçura não precisa de cédula nem de parto. A grande mãe preta e o irredimível solteirão amam os filhos que não tiveram. Este romance faz-se com um infinito «M» de mãe. Numa escrita viciante e cheia de surpresas, a língua portuguesa funciona como chave de «reconhecimento» entre personagens supostamente estranhas. Ninguém diga que conhece a última geração de ficcionistas portugueses se não tiver lido e relido este livro.

2 comentários:

  1. Olá!

    Não conhecia o autor nem o livro! Adorei a opinião!
    Já está na minha lista :)

    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isaura! Espero conseguir ler mais livros do Possidónio! Gostei muito da sua forma de escrever e da história também. Bjinho

      Eliminar