Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Ao Domingo com... Sara Farinha


"Aquilo que me amedronta hoje, amanhã não é nada. Olho para trás e vejo os anos e as histórias que criei e nunca me atrevi a ter esperança que elas vissem a luz do dia. E assim que decidi embarcar nesta viagem atribulada, decidi não apressar aquilo que precisa de ser apreendido para ser concretizado.

Todas aquelas coisas inerentes a uma vida de textos públicos, seja através de livros ou blogues, assustavam-me tremendamente. Ao contrário de todos aqueles que foram largamente elogiados ao longo da vida pelas suas capacidades de escrita, as minhas têm sido algo… ignoradas.
Desde histórias consideradas “pesadas” demais para a minha idade, a poemas escondidos nos testes escolares, até letras de músicas sem música para acompanhar, as minhas histórias mais extensas reúnem um pouco deste pouco que é muito, que é meu e de mais ninguém.

Muito me falta aprender e é com esses pequenos passos, por vezes medidos ao milímetro, que o vou fazendo. Se me aproximar devagar talvez não me assuste. Posso ter medo, mas terei a coragem para o superar desde que o caminho seja natural. Não poSara Farinhasso apressarsso apressarsso apressarsso apressar aquilo que naturalmente irá surgir, com trabalho, perseverança, esperança e amor.

Aquilo que desejo que saibam sobre mim? “Percepção, uma estranha realidade” é o meu primeiro livro publicado. Não é a minha primeira história, não é o primeiro conjunto de letras e frases compostas, é uma das histórias que decidi contar e que, por vontade própria e com ajuda de outros viu a luz do dia.

Uma história que se formou não em meses mas em anos, nascendo duma ideia recorrente, de temas diários e da minha paixão pelos conhecimentos menos convencionais. A sua concretização não está perfeita (isto dito pela perfeccionista exagerada que sou), mas a sua criação foi tão natural para mim como acordar numa manhã de Domingo.

Algumas outras histórias estão guardadas, assim como o desejo de experimentar textos e contextos diferentes. Continuo a aprender, a escrever, a experimentar, a comunicar. Continuo a escrever em Português, em Inglês, em géneros literários distintos, à procura da minha voz literária e do meu espaço neste mundo das letras. Acredito que a sinceridade e o esforço irão “falar” por mim, pela minha veia de autora, pelas histórias que quero contar e pelos sentimentos que desejo partilhar.
Porque nada disto é só para mim, tudo se reflecte e alastra pelos outros. E é a alegria, o orgulho, os desejos e medos que me impelem a escrever e a partilhar o que escrevo. Sou uma apaixonada por livros, por cidades grandes, pela natureza, por passeios culturais, por música, pelos amigos com quem divido os meus dramas e a minha felicidade, pela autenticidade, sinceridade e pela paixão. Pois nada é melhor do que aquilo que é natural.

Podem acompanhar-me nesta viagem no meu blogue http://sarinhafarinha.wordpress.com/ e adicionar-me numa das redes sociais que menciono na minha página de Contactos.

Espero que gostem de “Percepção, uma estranha realidade”. Um romance. Uma fantasia urbana. Uma história sobrenatural."


Sara Farinha

3 comentários:

  1. Espero gostar tanto do teu livro como deste texto... Amei a simplicidade e sinceridade que se solta das tuas palavras.
    Parabéns Sara e muito muito sucesso!
    Teresa Carvalho

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito desta estrevista.
    Beijinhos no coração.
    isa

    ResponderEliminar
  3. Eu já o li. Recomendo. Não é o género que prefiro e, no entanto, dei por mim a lê-lo sem parar e a sentir algumas borboletas na barriga.
    Sara, se o 1º é assim, aguardo o 2º com ansiedade :-)
    força:*

    ResponderEliminar