Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Soltas...


"De acordo com especialistas em psicologia, a dor de perder um filho acompanha os pais durante toda a vida, quer vivam cinquenta ou oitenta anos. Principalmente quando se trata de um filho desaparecido, cujo destino será sempre uma incógnita."

"O olhar dele. Misto de terror, choro, pena de si próprio, sofrimento contido, inevitabilidade. Medo. Que estejas pelo menos como eu, companheiro. Vivo. Serás um triste como eu, mas estarás vivo. Eu já morri tantas vezes nestes dez anos que a morte já só me dá vontade de rir."

"Alguma coisa funciona mal naquelas cabeças. Passavam a vida a vida a justificar as suas acções: ou é porque a criança até queria ter sexo com eles ou é porque ela é que os provocou. Para se convencerem de que agem bem, adulteram o seu raciocínio conforme lhes convém."

"Mãe, desculpa-me, mas o lixo que trago às costas arruinaria a felicidade de saberes que estou vivo."

2 comentários:

  1. Uau... estas pequenas citações são mesmo profundas... e comovem uma pessoa... Especialmente a última!

    Bjs*

    ResponderEliminar
  2. Este livro é muito forte,V.,com muitas passagens para se ler e reler...

    ResponderEliminar