Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Minha querida, queria dizer-te de Louisa Young


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 368
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722632683

A capa atraiu-me de sobremaneira, a sinopse pareceu-me espectacular e o conteúdo conquistou-me definitivamente. Adorei! 

Um livro que abrange o pré e pós I Guerra Mundial, todos os horrores vivenciados por aqueles que estiveram na frente de batalhas mas também, as angústias de quem ficou. Romance que nos conta como uma guerra afecta as esperanças e as vidas de quem vai e de quem fica. Descrições que impressionam, que comovem. 

Personagens bem delineados, situações que imaginamos verídicas, narrativa intensa. Um amor que ultrapassa barreiras, que queremos que sobreviva à distancia que a guerra impõe.

Recomendado, sem dúvida! A escrita forte e as descrições de tal forma pormenorizadas dos vários acontecimentos tanto nas situações de guerra, nos hospitais, como nos sentimentos e caracterização dos personagens, levam-nos a "acreditar" que a escritora "esteve" lá! E por reflexo, nós também lá estamos, percebem?

Um livro que desejamos ler e ter na estante. Nosso, sabem? 

Terminado em 28 de Novembro de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse


As vidas de dois casais muito diferentes estão irrevogavelmente entrelaçadas e são alteradas para sempre neste impressionante épico sobre amor e guerra. 

Riley Purefoy alista-se no exército durante a I Guerra Mundial para se ver no meio do pesadelo das transformações do século XX. Enquanto Riley e o seu comandante, Peter Locke, lutam pelo seu país e pela própria vida nas trincheiras da Flandres, a adorável e ingénua mulher de Peter, Julia, e Rose, prima dele, aguardam ansiosamente o seu regresso. Mas o homem taciturno e distante que regressa a casa de licença não é o Peter que conheciam. Com apenas 18 anos quando a guerra começa, Nadine e Riley querem fazer promessas um ao outro - mas como podem fazê-lo se o futuro não está nas suas mãos? A paixão da juventude está do seu lado, mas a sua lealdade é posta à prova por um terrível ferimento e pela reabilitação necessariamente imperfeita que se segue.

Situado em Ypres, em Londres e em Paris, este romance emocionalmente rico e evocativo é uma poderosa exploração dos efeitos perenes da guerra sobre os que combatem - e os que não combatem - e um testemunho pungente do poder do amor duradouro.

3 comentários:

  1. Este é de facto um daqueles livros que atraem só pela capa... Também está na minha lista de compras :)
    Visitem http://esempreumpoucodepois.wordpress.com/

    ResponderEliminar