Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Pele


Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 340
Editor: Europa-América
ISBN: 9789721061453
Coleção: Crime Perfeito

Sabe bem ler, de vez em quando, um policial! E quando este está recheado de acção e mistério melhor ainda...

Escrito de forma simples mas emocionante, vemo-nos a suspirar pelos novos acontecimentos que se antevêm  com o virar de cada página. A acção é intensa, não permitindo pausas na leitura, o que leva o leitor a um desfolhar constante e sem paragens. E para isso ajuda a existência de capítulos pequenos, cheios de emoção.

O que mais gostei é que as personagens principais, os polícias que investigam os crimes cometidos, possuem características positivas, mas também negativas. Tentam corrigir e corrigir-se. Resulta, então, da nossa parte - face às complicações em que se metem - um sentimento, misto de protecção/impotência, em relação a essas personagens.


Recomendo  muito a leitura deste livro, sobretudo para quem goste de emoções fortes e não se impressione com descrições mais detalhadas de alguns aspectos dos crimes cometidos. 

Terminado em 21 de Agosto de 2011

Estrelas: 4*

Sinopse


Quando numa manhã quente de Maio, o corpo de uma jovem em estado de decomposição é encontrado perto das linhas férreas às portas de Bristol, tudo apontava para um suicídio. Pelo menos era o que a polícia queria; tudo perfeitamente arrumado e despachado. 
Mas o inspector Jack Caffery não tem tanta certeza. Está no encalço de um predador, alguém que se esconde nas sombras e se esgueira pelas casas sem ser visto. A mergulhadora da polícia Flea Marley trabalha ao lado de Caffery. Tendo finalmente lidado com a perda dos pais e com os traumas do passado, começa a ponderar se a relação de ambos poderá ir além da profissional. É então que descobre algo que altera tudo. Não só lhe é demasiado próximo como é tão horrível que tem a noção de que nada voltará a ser igual. 
E, desta vez, ninguém a poderá ajudar, nem sequer Caffery…

2 comentários:

  1. É um livro algo negro, assustador mesmo. Gostei imenso!

    ResponderEliminar
  2. Se nos pusermos a visualizar os acontecimentos, então, é mesmo assustador!

    ResponderEliminar