Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Nome de código: Leoparda de Ken Follett


Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 490
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724620008

Perfeito mesmo! Mesmo ao estilo de Ken Follett...

Uma situação real: 
Numa França ocupada pelos nazis, grupos de pessoas lutam para sabotar as acções dos alemães, com poucos meios e muita coragem. A Resistência ficou conhecida tanto pelos seus actos, como pela sua bravura conta a Gestapo. 

Uma situação imaginada:
Um grupo de mulheres inglesas, nada convencionais, comandado pela única mulher com experiência de guerra de entre elas, voa para França com o intuito de sabotar uma Central de Comunicações e, com a ajuda da Resistência Francesa, interditar, assim, as comunicações dos alemães, permitindo que os Aliados invadam finalmente a França ocupada e a libertem do jugo nazi!


Agora, misturem uma dose grande de romance, de acção e de suspense... Pois é certo que ficamos agarradas às páginas deste livro, tal qual uma droga que não conseguimos largar. Mas, esta sim, uma droga que faz bem à alma! A junção de factos reais (tais como, por exemplo, os horrores das torturas infligidas pelos alemães aos membros da Resistência), aliados a uma espectacular imaginação (as personagens estão muito bem caracterizadas individualmente, tornando muito fácil o seu reconhecimento) faz deste livro, um dos melhores que já li deste autor, num registo diferente dos Pilares da Terra e de Um mundo sem fim, que também adorei.

Terminado em 2 de Junho de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse


Cinquenta mulheres foram enviadas para França como agentes secretas pelo executivo de operações especiais durante a Segunda Guerra Mundial. Trinta e seis sobreviveram à guerra. As outras catorze deram as suas vidas. 

Maio de 1944, duas semanas antes do Dia D: a Resistência francesa empreendeu um ataque falhado a um castelo que alberga uma central telefónica alemã, vital para os movimentos das suas tropas. Impõem-se medidas drásticas e Flick Clairet, uma jovem agente britânica, surge com um plano ousado: lançar-se de pára-quedas, em França, acompanhada por uma equipa exclusivamente feminina (Jackdaws) com o objectivo de disfarçarem-se de empregadas de limpeza francesas e... entrarem no castelo. 

Delirante ou não, o plano parece ser a única alternativa. O certo é que Rommel nomeou o implacável coronel Dieter Franck para esmagar a resistência francesa. E ele já tem o seu primeiro alvo: Flick Clatret…

7 comentários:

  1. Vou tomar nota para ler a seguir. Deste autor li Os pilares da terra, e fiquei fascinada, e pelo que vi acima na sinopse penso que tambem vou gostar deste

    ResponderEliminar
  2. Um dos melhores livros dele a seguir aos Pilares e ao Mundo Sem Fim. Muito bom mesmo!

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Gosto do blog e uma vez que também gosta de ler deixei-te um desafio no meu bolg...

    http://ruthy-viajante.blogspot.com/2011/06/desafio-da-art-and-life.html

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Miri concordo ctg...um dos melhores, ao nivel de " O Homem de Sao Petisburgo". Aconselho " A queda dos Gigantes " e " O Inverno do mundo" fabulosos. Espero ansiosamente o 3º volume.....

    ResponderEliminar
  5. Esse livro tem no Brasil? Não encontrei em nenhum site...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leninha deve ter um titulo diferente! Faz uma busca so pelo nome do autor... Bj

      Eliminar