Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

"A Viúva" de Fiona Barton

E se vos disser que olhei para a capa deste livro e, mentalmente, o coloquei de lado? Para mim tinha todo o aspecto de ser erótico... Não que tenha algo contra esse género literário porque já li uma meia dúzia deles mas, com tantos por ler, acabo por privilegiar outros tipos, sendo certo que não é esse realmente o meu preferido. Porém, na Feira do Livro de Lisboa acabei por perceber que essa ideia não correspondia à verdade e que na verdade se tratava de um policial.

Policial que, na verdade, se revelou muito bom! Gostei de ter entrado com muita facilidade na trama do livro, de me ter enganado com as pistas diferentes que nos são deixadas e de ficar na dúvida quanto ao assassino e até mesmo de duvidar se realmente existiria um assassino... Um rapto de uma criança é o mote para uma investigação que parece não ter grandes resultados. Para o final adivinha-se um pouco o que se esconde nas palavras dos suspeitos e o efeito surpresa não é tão grande mas o leitor não deixa de manter a esperança num final mais feliz.
O desaparecimento de uma criança de 2 anos leva a sucessivas investigações por parte das autoridades policiais e dos jornalistas. Mas não se torna tarefa fácil porque nada se consegue provar e os anos vão passando sem que se saiba o paradeiro da pequena Bella.

Narrado por quatro personagens e perspectivas diferentes, é um romance intenso, por vezes algo perturbador, sobretudo quando o leitor fica a par dos pensamentos de Jean, a viúva do principal suspeito. Sentimos que ela esconde algo e é conhecedora de mais do que aparenta mas só aos poucos ficamos conhecedores da verdade que esconde. Ela é de longe a personagem mais bem conseguida pois é alguém que não confiamos mas, ao mesmo tempo, sentimos que está inocente e que, durante o seu cadamento, foi subjugada pela forte personalidade do marido. Esta dualidade de sentimentos leva-nos a ficar presos às suas palavras tentando perceber o que está para lá do que afirma.

Com temas fortes e actuais, como por exemplo, o papel dos media e a sua influência quer positiva quer negativa nas investigaçoes policiais e na procura da verdade, este romance faz-nos lembrar um caso real que se passou aqui mesmo em Portugal. A manipulação perigosa da verdade por parte de alguns orgãos de comunicação social e a sua especulação a troco de interesses monetários é algo de que todos nos apercebemos nos dias de hoje.
A pedofilia e o mau uso da internet para esses fins, a pornografia infantil, são também temas abordados e sempre actuais.

Gostei muito. Surpreendeu-me pela positiva. Intrigante, com várias pistas que o leitor segue e descarta com igual rapidez, é um livro a ler que recomendo vivamente.

Terminado a 1 de Agosto de 2016

Estrelas: 5*

Sinopse

A MULHER
A existência de Jean Taylor era de uma banalidade abençoada. Uma boa casa, um bom marido. Glen era tudo o que sempre desejara na vida: o seu Príncipe Encantado. Até que tudo mudou.
O MARIDO
Os jornais inventaram um novo nome para Glen: monstro, era o que gritavam e lhe chamavam. Jean estava casada com um homem acusado de algo impossível de imaginar. E à medida que os anos foram passando sem qualquer sinal da menina que alegadamente raptara, a vida de ambos foi sendo escrutinada nas primeiras páginas dos jornais.
A VIÚVA
Agora, Glen está morto e pela primeira vez Jean está só, livre para contar a sua versão da história.
Jean Taylor prepara-se para nos contar o que sabe.


2 comentários: