Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Teia de cinzas de Camilla Lackberg



Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 488
Editor: Dom Quixote
ISBN: 978972204511


Já tinha lido comentários excelentes aos livros desta escritora e, realmente, fiquei rendida com a sua facilidade em conseguir prender a nossa atenção num enredo que, aos poucos, vai-se intensificando e tornando-se mais complexo.

Um dos aspectos que mais me agradou foi a veracidade dos personagens, ou seja, todos eles se debatem com problemas reais, dificuldades que poderiam ser vividas um pouco por todos nós: como lidar com a morte de um ser querido, a depressão pós-parto, o síndroma de Asperger, as relações entre casais, entre outras. Os polícias surgem-nos, não como super-heróis, mas como seres que vão, com dificuldade, perícia e alguma sorte, desvendando o crime cometido... Somos capazes de penetrar em todas as personagens, tal a forma como elas nos são reveladas.


Vamo-nos apercebendo da história central e, paralelamente, surgem-nos episódios de uma outra história que se vai insinuando, lentamente, sem relação aparente com a primeira. Só no final (como convém!) é que as peças do puzzle se encaixam e conseguimos, então, saborear o livro como um todo! Muito bom! Recomendo vivamente a leitura deste livro. Por mim, faço questão de ler os dois anteriores desta autora.



Terminado em 13 de Junho de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse


Outono em Fjällbacka. Um pescador que acabou de recolher os ovos de lagosta que lançara ao mar está em estado de choque. No deck do barco jaz agora à sua frente o corpo inerte de uma menina. Enquanto Erica Falk desespera no seu papel de mãe, Patrick Hedstrom é mais uma vez chamado a desvendar o mistério daquela morte que vai afectar de forma devastadora a vida de muita gente que lhe é próxima. E enquanto a investigação vai decorrendo, os mistérios continuam: que pasta negra era aquela que a menina tinha no estômago quando foi autopsiada? Quem atirou cinza para um bebé que ficara por um momento num carrinho à porta da loja onde a mãe tinha ido fazer compras? Que cinzas eram aquelas que atiraram à bebé do próprio Patrick Hedstrom? Perguntas a que só a investigação da competente equipa liderada por Patrick Hedstrom poderá responder.

Sem comentários:

Enviar um comentário