Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sábado, 25 de junho de 2011

Sem Esperança!


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 172
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789895555635

Este é o segundo livro que leio desta autora. A capa, a sinopse atraíram-me e, não fosse a atenção que é necessária para o ler, teria ficado rendida com ele. Passo a explicar: como é um livro feito a várias vozes e em vários espaços temporais demora um pouco a entendermos e vivenciarmos a história. 

Para além disso, gosto muito da forma como é escrito, porque Margarida Fonseca Santos tem uma escrita poética que me atrai e conquista. São frases que necessitam de uma segunda leitura para podermos degustar em pleno o seu sentido e beleza. Se não fosse a pilha de livros que aumenta de dia para dia, esta obra estaria de novo na minha mesinha de cabeçeira! 


Somos confrontados com o interior (ou interiores) com que se debatem as pessoas com doenças mentais, os vários "eus" que coabitam dentro de uma jovem inteligente que a levam ao desespero e a vã tentativa por parte de um enfermeiro para a trazer até à vida! Gostei.  

Terminado em 24 de Junho de 2011

Estrelas: 3*

Sinopse

Mulher reservada e inteligente, Esperança é uma pessoa perdida entre o que escreve e o que vê da realidade, o que viveu e o que desejou. Carlos é um enfermeiro estagiário de psiquiatria que decide, assim que a conhece, tudo fazer para resgatar Esperança rumo a uma vida normal, confrontando-se a cada passo com uma inquietação profunda: no coração da loucura, que espaço resta para a normalidade? A resposta poder ser apenas que a mente é um lugar estranho. Entrar nos seus domínios é percorrer um labirinto interior de acesso, na melhor das hipóteses, restrito. Num livro em que as várias vozes e os vários tempos se cruzam num emaranhado de expectativas, pensamentos e ilusões, acompanhamos o percurso da Esperança, para quem só existe esperança no nome.

Sem comentários:

Enviar um comentário