Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

domingo, 18 de julho de 2010

Cinco estrelas


Edição/reimpressão: 2004
Páginas: 168
Editor: Pergaminho
ISBN: 9789727115877
Colecção: Linhas Cruzadas



Este livro é um doce!

Um rebuçado de um dia só. Lê-se num instante porque é pequeno mas, também e sobretudo. porque, nas primeiras páginas, a história penetra em nós... e, ao avançarmos, o título (que parece um pouco palerma) começa a fazer sentido e a dar sentido ao livro.

Eddie tem 82 anos e morre. Assim! Sem mais, logo no princípio desta história e vai para um lugar: o céu. Parece simples e vulgar? Não, de todo! O enredo mistura o passado com o presente, as pessoas que passaram na sua vida, conhecidos e desconhecidos que a marcaram, determinando-a mesmo que ele não tenha dado por isso.

Vai descobrindo e conhecendo o significado da sua vida passada: "é isso que é o céu, o lugar onde fazemos que o nosso ontem faça sentido". É confrontado com factos que lhe eram desconhecidos, que justificavam alguns comportamentos das pessoas que, em vida, o rodearam. Vai, inclusivé, aprendendo a perdoar: "A raiva é um veneno. Devora-te por dentro. Pensamos que o ódio é uma arma que ataca a pessoa que nos fez mal. Mas o ódio é uma lâmina curva. E o mal que infligimos, infligimo-lo a nós próprios."

O final é espectacular! Claro que não vou contar, não é isso que se pretende, pois não? Comove e é de uma beleza... Este livro é mesmo um doce!

Terminado em 18 de Julho de 2010

Estrelas: 5, indubitavelmente

Sinopse


A Editora Pergaminho tem o prazer de juntar à sua colecção Linhas Cruzadas um dos best-sellers mais aguardados para 2004. Publicado nos EUA em Outubro de 2003, tem ocupado os primeiros lugares dos tops de vendas desde então.
“Esta é a fábula que lemos de uma assentada quando nos apaixonamos. É o conto que temos sempre à mão quando nos sentimos perdidos. É a história que queremos escutar vezes sem conta, pois tem aquela capacidade rara e mágica de nos dar a ver a nós próprios e ao mundo a uma nova luz. Este livro é um presente para a alma.” Amy Tan

3 comentários:

  1. Olá Cris!

    Gostei do teu blog, virei cá mais vezes :)

    Não conhecia este livro, fiquei curiosa...

    bjinhs

    ResponderEliminar
  2. Aquele excerto da raiva é uma grande verdade! Uma lamina curva!
    Então, tenho mesmo que ler este livro!
    Uma boa semana!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. É um livro surpreendente, Guerreiro!
    Boas leituras!

    ResponderEliminar