Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 30 de junho de 2010

A praia da saudade de Francisco Salgueiro



A história de um amor proibido num país mergulhado na ditadura salazarista.
Para não esquecermos e/ou para não deixarmos que a ignorância nas faça dizer coisas tolas sobre essa época...
A ler!

Terminado em 21/Abril/2010

Estrelas: 5

Sinopse


Portugal, 1964. Salazar proibia a Coca-Cola, a censura amordaçava escritores e a PIDE prendia inocentes. Beatriz e Rodrigo apaixonam-se. Ela, de educação católica e membro da Mocidade Portuguesa Feminina. Ele, um defensor da liberdade e crítico do regime. Em plena ditadura, havia apenas uma regra no que tocava às relações: não se apaixonar pela pessoa errada.
Quarenta e cinco anos mais tarde, o neto de Rodrigo abre um cofre fechado durante décadas e encontra as cartas de amor trocadas entre os dois. Descobre a história de uma paixão impossível, que tentou sobreviver às pressões sociais de um país mergulhado nas trevas do regime salazarista. A política de Salazar obrigou à separação dos dois amantes, mas nunca conseguiu matar o amor que os unia. Poderá ainda haver um final feliz, ou será tarde demais?
Entre o ambiente de Lisboa nos anos sessenta, a guerra em África e o retrato de uma sociedade governada pelo medo, o autor, com base numa história real, escreve um romance emocionante e comovente a que nenhum leitor ficará indiferente.

O regresso de Victoria Hislop


Gostei. Saber um pouco mais sobre História - a Guerra Civil Espanhola - através de um romance que nos conta a história de uma família através dos tempos, as suas dores e sofrimentos, é sempre um prazer!

Terminado em 29/Abril/2010

Estrelas: 4


Sinopse

Cativante e profundamente comovente, o segundo romance de Victoria Hislop é tão inspirador como o seu romance de estreia e bestseller internacional, A Ilha.
Nas ruas calcetadas de Granada, sob as majestosas torres do Alhambra, ecoam música e segredos. Sónia Cameron não sabe nada sobre o passado chocante da cidade; ela está lá para dançar. Mas num café sossegado, uma conversa casual e uma colecção intrigante de fotografias antigas despertam a sua atenção para a história extraordinária da devastadora Guerra Civil Espanhola.
Setenta anos antes, o café era a casa da unida família Ramirez. Em 1936, um golpe militar liderado por Franco destrói a frágil paz do país, e no coração de Granada a família testemunha as maiores atrocidades do conflito. Divididos pela política e pela tragédia, todos têm de tomar uma posição, travando uma batalha pessoal enquanto a Espanha se autodestrói.

A magia de um jardim...


A magia no seu esplendor! Não sou sinceramente uma amante fiel deste tipo de leitura mas este livro encantou-me. É uma magia que aceitamos como real e normal,sem dragões nem espadas mágicas, que nos envolve e nos faz vivenciar este romance, querendo saber mais e descobrir os segredos que estão por detrás desta história. Enfeitiçou-me positivamente!

Terminado em 16/Maio/2010

Estrelas: 4

Sinopse

Num jardim escondido por trás de uma tranquila casa na mais pequena das cidades, existe uma macieira e os rumores que circulam dão conta de que dá um tipo muito especial de fruto. Neste encantador romance, Sarah Addison Allen conta a história dessa árvore encantada e das extraordinárias pessoas que dela cuidam...
As mulheres da família Waverley são herdeiras de um legado mágico — o jardim familiar, famoso pela sua macieira, que produz frutos proféticos, e pelas suas flores comestíveis, imbuídas de poderes especiais que afectam quem quer que as coma.
Proprietária de uma empresa de catering, Claire Waverley prepara pratos com as suas plantas místicas — desde as chagas que ajudam a guardar segredos até às bocas-de-lobo destinadas a desencorajar intenções amorosas. Entretanto, a sua idosa prima Evanelle é conhecida por distribuir presentes inesperados cuja utilidade se torna mais tarde misteriosamente clara. São elas os últimos membros da família Waverley — com excepção da rebelde irmã de Claire, Sydney, que fugiu da cidade há muitos anos.
Quando Sydney regressa subitamente a Bascom com uma filha pequena, a tranquila vida de Claire sofre uma reviravolta, bem como a fronteira protectora que erigiu tão cuidadosamente em redor do seu coração. Juntas uma vez mais na casa onde cresceram, Sydney reflecte sobre tudo o que deixou para trás ao mesmo tempo que Claire se esforça por sarar as feridas do passado. E em pouco tempo as irmãs apercebem-se de que têm de lidar com o seu legado comum para viverem as alegrias do futuro que se anuncia.
Encantador e pungente, este fascinante romance irá, seguramente, enfeitiçar o leitor.

Viagem pela China


"O leque secreto" é uma viagem pela China do Séc.XIX. Uma cultura diferente onde a mulher tem um papel subordinado e onde o enfaixamento dos pés era,ainda, uma constante. Fala-nos de amizade, amizade duradoura e especial entre duas mulheres e de uma escrita secreta (Nu-Shu) apenas por elas utilizada naquela época, escrita que, segundo a autora, quase se perdeu com o passar do tempo.

Terminado em 1/Junho/2010

Estrelas: 4

Sinopse

UMA VIAGEM PELA CHINA DO SÉCULO XIX
Escritora de mistério, Lisa See leva o leitor até à China do século XIX onde duas raparigas desenvolvem uma profunda relação de amizade. Desde meninas, Lili e Flor de Neve comunicam entre si através de uma linguagem secreta - nu shu - inscrita num leque de seda. Habituadas a partilhar as agruras da vida sabem que só o casamento as pode salvar de uma vida condenada ao sacrifício. Por isso, desde muito cedo experimentam a dor, através da tradição de enfaixamento dos pés, de forma a torná-los delicados e pequenos aos olhos dos homens. Aprendem a bordar e a coser e tornam-se verdadeiras irmãs de juramento. Porém, os anos vão passando e a entrada na vida adulta, o casamento e um mal-entendido ameaçam os estreitos laços de amizade entre as duas, mas perto do fim da vida voltam a reencontrar-se. Uma leitura inspiradora, comovente e de uma extrema sensibilidade, são a prova inequívoca da conquista do prémio para "Melhor Romance de 2005".

terça-feira, 29 de junho de 2010

As cinzas de Ângela


História vivida. História da vida de Frank McCourt. Intensa, onde a miséria, a fome, a tuberculose têm lugar desde o nascimento até, por vezes, à morte. Uma Irlanda nos anos 40, marcada pela dor mas também pelo amor e pela esperança.

Terminado em 12/Junho/ 2010

Estrelas: 5

Sinopse

Nas noites trágicas, geladas, visitadas pelo espectro da fome e arquejantes, sacudidas pela violência da tuberculose, Frank conhece, na intimidade, a impiedade da miséria. Cresce nos bairros pobres, apinhados, de Limerick, na Irlanda dos anos 40, exangue pela guerra civil, carente de sustento material e intelectual; cresce à mercê da crueldade, da insensatez, do adormecimento negligente que transforma cada dia de um quotidiano dramático numa cruzada contra a morte. Frank McCourt revisita a criança que foi com uma vitalidade contangiante, e a sua voz lírica, plena de uma energia rara, de musicalidade, de humor, profere as suas memórias numa prosa impetuosa, pictórica, sagaz, com a graça narrativa dos grandes romances. Uma obra que comove e deslumbra pela sua beleza, pela sensibilidade que supera o sofrimento e o rancor e torna-se matéria-prima de uma narrativa sobre o amor e o crescimento. "Prémio Pulitzer" de 1997.

A máquina de fazer espanhóis de Valter Hugo Mãe


Gostei. Muito. Como é envelhecer, ver partir um amigo e outro e outro ainda...como perder a vida aos poucos ou como nos tiram, aos poucos, a vida! Gostei. Muito!

Terminado em 25/Junho/2010

Estrelas: 5

Sinopse

Esta é a história de quem, no momento mais árido da vida, se surpreende com a manifestação ainda de uma alegria. Uma alegria complexa, até difícil de aceitar, mas que comprova a validade do ser humano até ao seu último segundo. a máquina de fazer espanhóis é uma aventura irónica, trágica e divertida, pela madura idade, que será uma maturidade diferente, um estádio de conhecimento outro no qual o indivíduo se repensa para reincidir ou mudar. O que mudará na vida de antónio silva, com oitenta e quatro anos, no dia em que violentamente o seu mundo se transforma?

Dói...

Dói ao ler este livro! Duro,cru... Como é possível que, nos dias de hoje, ainda aconteçam coisas destas?Ou devo dizer: "Como é que ainda me espanta ..."?
Terminado em 6/ Junho/ 2010
Estrelas: 4, pela história inacreditável...
Sinopse
Tudo se passa numa aldeia encantadora a meia hora de Paris, perante a indiferença total dos vizinhos, da polícia, dos serviços sociais, da Justiça e dos médicos. Neste testemunho excepcional e perturbante, Lydia Gouardo conta-nos aquilo por que passou ao longo de vinte e oito anos de cativeiro às mãos de um casal perverso e diabólico. Tinha apenas oito anos quando o seu tormento começou, ante os olhares aquiescentes de toda uma comunidade que nada fez para a salvar. Um livro fundamental para tomarmos consciência da realidade mórbida que insiste em viver ao nosso lado.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Lendo...


Estou a ler "Os pilares da terra" de Ken Follett. Deve ser uma edição antiga porque o livro tem 916 páginas e os que vejo por aí estão divididos em 2 volumes...é mais um dos livros que trouxe da biblioteca! A leitura é apaixonante...depois classifico-o quando terminar.