Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 18 de junho de 2018

"A Carruagem Dos Orfãos" de Pam Jenoff

Há livros que nos preenchem. A capa, o título e a sinopse deste livro fizeram-me ter a certeza que o leria em breve e com muito gosto, tendo quase a certeza que me encheria o coração, pese embora tenha sentido que o tema não seria fácil. Esta história, mesmo sendo ficcionada, acrescentou algo aos relatos que li anteriormente acerca do Holocausto, o que me muito me apraz sempre. No final da leitura, saber qual ou quais factos inspiraram a autora e os que aconteceram na realidade, constituiu uma surpresa que não quero revelar nem fazer-vos perder, ao contá-la aqui. Foi um factor que me deu a sensação de saciedade ao terminar o livro, o saber que aspectos desta história ficcionada foram, de facto, verdade.

A história aconpanha uma "família" circence na sua luta por caminhar entre a Segunda Guerra, sobreviver e continuar com os espectáculos. Pode parecer que, no meio do caos em que se vivia, o circo não tinha o seu lugar, mas não foi bem assim. O circo servia para distrair, para acreditar que um dia a vida ainda poderia ser possível e também... para esconder pessoas, neste caso judeus.

Um livro que recomendo sem reservas, que me comoveu e preencheu algumas horas com uma leitura absorvente e (não fosse o tema tão pesado) feliz!

Terminado em 13 de Junho de 2018

Estrelas: 6*

Sinopse
A Carruagem dos Órfãos é um romance poderoso sobre a amizade, tendo como pano de fundo um circo durante a Segunda Guerra Mundial.

Duas mulheres extraordinárias e as suas histórias angustiantes, de sacrifício e sobrevivência.

Noa, de 16 anos, fica grávida de um soldado do exército nazi e é forçada a desistir do seu bebé recém-nascido. Vive no piso superior de uma pequena estação ferroviária, a troco de limpezas... Quando descobre dezenas de crianças judias amontoadas num vagão cujo destino é um campo de concentração, ela não consegue deixar de pensar no filho que lhe foi retirado.

E, num momento que mudará a sua vida para sempre, agarra numa das crianças e foge com ela pela noite fora sob um forte nevão.

Acaba por encontrar refúgio num circo alemão, onde tem de aprender números de trapézio para poder passar despercebida, não obstante o azedume de Astrid, a trapezista principal. A princípio rivais, Noa e Astrid em breve criam poderosos laços de afecto entre si. Mas como a fachada que as protege se torna cada vez mais ténue, elas têm de decidir se a amizade entre ambas é suficiente para se salvarem uma à outra - ou se os segredos que guardam deitarão tudo por terra.


Para saber mais sobre este livro, aceda ao site da Editorial Presença aqui.

Cris

Sem comentários:

Enviar um comentário