Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

"Confissāo de um Assassino" de Joseph Roth

Quiz esperar mais uns dias do que o habitual para escrever esta opiniāo porque, por coincidência, o Jorge leu ao mesmo tempo e comentou aqui no blogue e nāo queria que a sua opiniāo me influenciasse. A bem da verdade, é quase impossível ler "o Jorge" e nāo ficar influenciada mas... aqui vai!

Nāo tenho muito mais a acrescentar à sua opiniāo (ver aqui!) mas quero dizer-vos que senti com grande profundidade todo o ambiente sinistro que o autor relata e em que o protagonista se move. Antigo agente da Okhrana (ver aqui!), polícia secreta do Czar Alexandre III da Rússia, Golubchik, considera-se filho bastardo do mesmo e conta a sua história muma noite, num restaurante algo sinistro, em Paris e onde exilados russos se reunem com frequência.

O ódio moveu a sua vida e é com ódio que conta a sua história. Uma história de vinganças que retrata bem o ambiente da época, onde a polícia secreta dispunha impunemente dos indivíduos. Golubchik, ele próprio, vitima e carrasco.

Livro pequeno mas de leitura lenta tal é o ambiente pesado que transparece nas suas páginas.

Terminado em 28 de Janeiro de 2018

Estrelas: 4*

Sinopse
Sentado ao balcão de um restaurante, ponto de encontro de emigrantes e exilados russos em Paris, Golubchik, antigo agente da Okhrana, a temível polícia secreta do Czar, entrega-se finalmente ao relato sofrido da sua vida. À medida que avança, copo após copo, noite dentro, os poucos clientes presentes veem-se embrenhados no fascinante percurso deste homem, desde a sua tentativa em reclamar o nome nobre do seu pai, ao encontro com uma personagem misteriosa que ensombrará para sempre o seu futuro, passando pela sua destrutiva história de amor com uma mulher e pelo seu ódio ao meio-irmão, o Príncipe.
      Confissão de um Assassino, romance até hoje inédito em Portugal, é, ao estilo dos grandes romances russos, simultaneamente uma poderosa análise da natureza humana e do poder hipnótico do Mal e um retrato vívido e agitado dos modos e dos acontecimentos mais marcantes de uma época, da Revolução bolchevique ao ambiente de Paris que antecede a Primeira Guerra Mundial.

Cris

Sem comentários:

Enviar um comentário