Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 3 de julho de 2017

"O Porto das Almas" de Lars Kepler

Definitivamente este nāo é o tipo de leitura a que recorro mesmo gostando tanto de variar! É certo que nāo sabia para o que ia. E ainda bem, porque se tivesse lido a sinopse acho que torceria o nariz. Hum! Ou pelo menos ficaria desconfiada, acreditando que nāo iria gostar. Peguei nele porque pretendia ir à apresentaçāo do livro na Fnac do Colombo, conhecer este casal e saber como escrevem em conjunto. Mas o corpo pregou-me uma partida e nāo consegui ir... :(

Talvez por isso mesmo, por ser surpresa, ADOREI esta leitura!

Primeiro porque senti-me logo agarrada a estes mundos paralelos e estranhos, à acçāo vertiginosa com que os autores descrevem o que se passa na história. O Porto da Almas é um sítio onde ninguém quer ir, porque se se lá chega é porque algo aconteceu na nossa vida que nos levou a estar mortos, ou pelo menos temporariamente mortos, seja por paragens cardio-respiratórias seja através de coma.

Depois porque a violência, a corrupçāo e a própria morte que grassam nas ruas desse Porto (que mais nāo é do que uma fronteira onde é decidido se se retorna à vida ou de se parte para o desconhecido, para a morte) estāo brilhantemente descritos. Uma cidade sem regras que os autores, a meu ver, souberam descrever primorosamente.

Assim, a acçāo do livro é vivida em dois espaços temporais diferentes onde um minuto do lado da "vida" se traduz em muitos mais do lado da "morte", no Porto das Almas.

Nāo tenho como comparar esta obra às anteriores pois ainda as tenho na minha estante por ler mas gostei muito de variar completamente, tanto mais que as minha leituras centram-se, a maior parte das vezes, em histórias verídicas ou credíveis, pelo menos. Pelo que já ouvi dizer esta obra sai fora do registo do que esta dupla já escreveu. Fiquei com mais vontade de pegar nos livros anteriores para saber se assim é.

Fica um conselho: limpem na vossa mente as histórias anteriores e entrem neste mundo de mortos-vivos onde a tenacidade de Jasmim, a protagonista principal, vos leva a conhecer o que uma māe está disposta a fazer por um rebento seu. 

Terminado em 29 de Junho de 2017

Estrelas: 5*

Sinopse 
Jasmin é uma mulher soldado do exército sueco colocada no Kosovo que vive para o filho, Dante, cujo pai é um camarada de armas, um homem instável que tenta afogar os horrores da guerra em álcool e drogas. No Kosovo, Jasmin fica gravemente ferida e, durante a hospitalização, enquanto se encontra entre a vida e a morte, a sua alma parte para uma misteriosa e sobrelotada cidade portuária, um porto de almas, de onde os que morrem jamais regressarão. Mas Jasmin é forte e consegue escapar.
Dois anos após a sua primeira experiência na cidade dos mortos, um acidente rodoviário obriga Jasmin, desta feita acompanhada pelo filho, a regressar: todavia, só ela é que consegue escapar ao porto das almas. O caso de Dante, que está à espera de uma operação, é muito mais grave, e Jasmin não pode abandoná-lo à mercê da cidade misteriosa: a sua única opção é voltar, uma vez mais, e lutar por quem ama, num jogo terrível de vida e morte no qual é provável que saia derrotada.

Cris

1 comentário:

  1. Já li O Hipnotista e já tenho O Executor na minha estante à espera. Apaixonei-me por esta dupla. São muito bons! Quero ver se leio por ordem de publicação. ;-)

    ResponderEliminar