Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

domingo, 21 de maio de 2017

"Isabel de Aragão" de Isabel Stilwell ou uma visita ao Castelo de S. Jorge

      Gosto muito da escrita de Isabel Stilwell. Os seus romances são grandes, com letra miúda mas nada aborrecidos, como já tenho dito aqui no blogue. Pelo contrário! A História é-nos transmitida com leveza e os pormenores, muitos, passam por uma atenção cuidada sobre os conteúdos da época mas também por uma fértil imaginação que Isabel possui. Não fora o peso que os seus livros têm, seriam lidos por mim com mais rapidez!
      Gosto da forma clara como a autora situa temporalmente a acção, da sua escrita límpida, simples, mas repleta de pormenores, alguns reais outros fictícios. Realmente cativante. Mas gostei também desta leitura pelos seus capítulos curtos pontuados por vivências quotidianas fáceis de imaginar. E de sentir.
      Adorei especialmente a descrição dos momentos em que as mães (rainhas) têm de se separar das suas filhas porque os acordos nupciais assim as obrigavam. Crianças pequenas (demasiado), de idades entre os 4 os 12 anos, que mudando de país vão para perto dos noivos prometidos, esperando o dia do casamento. Foram momentos descritos com muito cuidado, partilhando os sentimentos tanto dos pais como das próprias crianças. Fizeram-me pensar como aquelas crianças se viram obrigadas a crescer rapidamente.

A visita

      Este seu livro novo, "Isabel de Aragão, Entre o Céu e o Inferno", semi-dormia na minha mesa de cabeceira há algum tempo, pois gentilmente a Manuscrito fez-mo chegar. Ando habitualmente bastante a pé e não consigo andar muito carregada: foram as queixas dos braços e sobretudo da coluna, que me impediram de o ler mais cedo. Mas, a visita ao Castelo de S. Jorge, fez com que acelerasse a minha vontade de o acabar e este fim de semana foi de leitura intensa!
      Faltam-me 50 páginas (conto lê-las ainda hoje!) e mesmo ainda sem o acabar sei que estrelas lhe vou dar. Creio que nunca fiz um post sem acabar de ler um livro e será, portanto, uma excepção. Mas, como quero ainda hoje falar-vos da visita ao Castelo...

      A convite da editora Manuscrito realizou-se uma visita guiada pela autora, no Castelo de S. Jorrge, ontem pelas 18 h. Gostei da pontualidade, da organização, das leituras efetuadas por uma filha da autora e sobretudo das explicações de Isabel Stilwell e de uma arqueóloga, membro de uma equipa do Castelo.
      Facilitou já estar a mais de meio da leitura porque determinados acontecimentos relatados tinham dentro de mim um " ah, aqui foi quando aconteceu isto ou aquilo...". Um fim de tarde muito agradável na companhia de uma amiga "dos livros". Obrigada V. pela companhia. O meu obrigada também à editora e à autora (ainda não foi desta que fiquei com o livro autografado porque saimos mal acabou).

Deixo-vos com algumas fotos.

 




Terminado em 21 de Maio de 2017

Estrelas: 5*

Sinopse
      Entre o céu e o inferno. Assim foi a vida de Isabel de Aragão.
      Nasceu envolta no saco sagrado, a 11 de fevereiro de 1270, em Saragoça. Cresceu a ouvir histórias de grandes conquistas, de reinos divididos por lutas sangrentas entre pais e filhos e entre irmãos. A história de Caim e Abel. Uma história que se repetiu ao longo da sua vida…       Aos 12 anos casou com D. Dinis, rei de Portugal, e junto dele governou durante 44 anos. Praticou o bem, tocou em leprosos e lavou-lhes os pés, gastou a sua fortuna pessoal a ajudar os que mais precisavam e mandou construir o mosteiro de Santa Clara. Da sua lenda fazem parte milagres.
      Junto dos seus embaixadores e espiões, com a ajuda da sua sempre fiel Vataça, jogou de forma astuta no tabuleiro do poder. Mas a história teimava em repetir-se. Caim e Abel. Pai contra filho, o seu único filho varão contra os meios-irmãos bastardos.
      Sempre acreditou que a película em que nascera a protegeria de tudo, mas nos últimos tempos de vida sentia-se frágil e vulnerável. E duvidava. Onde falhara como mulher e mãe?

Sem comentários:

Enviar um comentário