Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Novidade Bertrand


A Desonra da Sra. Robinson
de Kate Summerscale

Ao cair da noite de uma sexta-feira amena de 1850, Isabella Robinson saiu para ir a uma festa. A carruagem onde seguiu sacolejando ao longo das avenidas amplas da New Town georgiana até se imobilizar junto do número 8 do Royal Circus, uma magnífica casa de arenito iluminada por candeeiros de iluminação pública. Aquela era a residência de Lady Drysdale, uma viúva rica e bem relacionada cujos serões eram famosos na cena intelectual da época.
Os seus convidados estavam reunidos no salão arejado, de pé alto, que ficava no primeiro piso, as senhoras de vestidos de seda e cetim brilhantes, bem cingidos sobre os espartilhos de osso; os cavalheiros de fraque, colete, gravata e camisa de cerimónia, calças pretas estreitas e sapatos de verniz. Quando a senhora Robinson se juntou ao grupo, foi apresentada à filha e ao genro de Lady Drysdale, Mary e Edward Lane. Ficou imediatamente encantada com o senhor Lane, um estudante de medicina com menos dez anos do que ela.
Ele era «fascinante», disse ela ao seu diário, antes de se censurar por ser tão suscetível aos encantos de um homem. Mas apoderara-se dela um desejo, que era difícil de sacudir… Uma cativante história de romance e fidelidade, de fantasia, loucura e os limites da privacidade numa sociedade com ideias bastante rígidas acerca do casamento e da sexualidade feminina. A Desonra da Sra. Robinson dá vida a uma esposa vitoriana complexa, frustrada, que sonhava com a paixão e a descoberta, com o companheirismo e o amor.

1 comentário: