Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Experiências na cozinha com Helena Sacadura Cabral



Este Domingo experimentei o Caril de Peixe do livro "Coma Comigo" de Helena Sacadura Cabral. Acompanhei com batatas a murro que a pequenada cá de casa gosta bastante.

O que me encantou neste livro é que possui receitas muito simples e rápidas de fazer. Mesmo para quem diz que não sabe cozinhar não terá dificuldades em pôr em prática estas receitas deliciosas.

E fiz de novo o Bolo de Maçã e Canela que mostrei na semana passada e que, ainda quente, foi logo fatiado...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Convite Alphabetum

Novidade Clube do Autor

EU SOU BOLAÑO
Compilação, prólogo e edição de Celina Manzoni, que inclui textos inéditos de Bolaño.


«Depois de ter lido Bolaño a nossa vida muda um pouco. Não se pode esquecer aquilo que ele deixou escrito, e que é uma tempestade, uma torrente, um delírio, como deve ser a literatura.»
Francisco José Viegas

Esta obra demonstra que Roberto Bolaño realizou, em relativamente pouco tempo, um feito que muitos autores perseguiram: criar o seu próprio público. A ideia de reunir em livro um conjunto de textos disperso por jornais e revistas de vários países visa proporcionar aos leitores de Bolaño um material informativo importante sobre a sua vida e obra.
A escrita de Bolaño é reveladora de uma estética nova, que supera modelos esgotados, tanto da denominada literatura realista como da fantástica. Nos seus livros está patente a incorporação do político em registos narrativos que recuperam tradições universais complexas e uma cultura da errância que inaugura cartografias culturais de espaços revisitados (sejam eles grandes ou pequenas cidades), de zonas de paisagem físicas e metafóricas que afectam os corpos e as palavras.
Eu Sou Bolaño inclui contribuições de vários escritores e textos inéditos de Bolaño, como o discurso de aceitação do Prémio Rómulo Gallegos, proferido em Caracas, e uma breve reflexão do próprio sobre o romance premiado e a sua biografia.

Novidades Alfarroba


Minha querida, queria dizer-te de Louisa Young


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 368
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722632683

A capa atraiu-me de sobremaneira, a sinopse pareceu-me espectacular e o conteúdo conquistou-me definitivamente. Adorei! 

Um livro que abrange o pré e pós I Guerra Mundial, todos os horrores vivenciados por aqueles que estiveram na frente de batalhas mas também, as angústias de quem ficou. Romance que nos conta como uma guerra afecta as esperanças e as vidas de quem vai e de quem fica. Descrições que impressionam, que comovem. 

Personagens bem delineados, situações que imaginamos verídicas, narrativa intensa. Um amor que ultrapassa barreiras, que queremos que sobreviva à distancia que a guerra impõe.

Recomendado, sem dúvida! A escrita forte e as descrições de tal forma pormenorizadas dos vários acontecimentos tanto nas situações de guerra, nos hospitais, como nos sentimentos e caracterização dos personagens, levam-nos a "acreditar" que a escritora "esteve" lá! E por reflexo, nós também lá estamos, percebem?

Um livro que desejamos ler e ter na estante. Nosso, sabem? 

Terminado em 28 de Novembro de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse


As vidas de dois casais muito diferentes estão irrevogavelmente entrelaçadas e são alteradas para sempre neste impressionante épico sobre amor e guerra. 

Riley Purefoy alista-se no exército durante a I Guerra Mundial para se ver no meio do pesadelo das transformações do século XX. Enquanto Riley e o seu comandante, Peter Locke, lutam pelo seu país e pela própria vida nas trincheiras da Flandres, a adorável e ingénua mulher de Peter, Julia, e Rose, prima dele, aguardam ansiosamente o seu regresso. Mas o homem taciturno e distante que regressa a casa de licença não é o Peter que conheciam. Com apenas 18 anos quando a guerra começa, Nadine e Riley querem fazer promessas um ao outro - mas como podem fazê-lo se o futuro não está nas suas mãos? A paixão da juventude está do seu lado, mas a sua lealdade é posta à prova por um terrível ferimento e pela reabilitação necessariamente imperfeita que se segue.

Situado em Ypres, em Londres e em Paris, este romance emocionalmente rico e evocativo é uma poderosa exploração dos efeitos perenes da guerra sobre os que combatem - e os que não combatem - e um testemunho pungente do poder do amor duradouro.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A evolução de Calpúrnia Tate


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 248
Editor: Contraponto
ISBN: 9789896660994

Gostei desta leitura. A protagonista é uma menina, do Texas, de "onzequasedoze" anos que descobre o mundo com a ajuda do avô. 

Contado na primeira pessoa, com uma linguagem simples, com humor, vamo-nos apercebendo das características sócio-culturais de um mundo diferente do actual, já que estamos em 1899: o tratamento diferenciado entre raças, o aparecimento do primeiro telefone, do automóvel (e da célebre Coca-cola!), onde o isolamento só era superado através da carta, os poucos e diferenciados estudos e conhecimentos que eram administrados nas escolas entre rapazes e raparigas e o que deles era esperado...

Assistimos ao começo de uma amizade entre um avô distante e ríspido e a neta, sôfrega de conhecimentos e única rapariga entre seis irmãos. Sendo uma esponja constante, Callie aprende a amar o avô e um mundo novo abre-se para ela: há tanto para aprender com e na natureza, tanto para ler! O avô abre-lhe um mundo desconhecido até então e Callie sonha: quer ser cientista!

A escrita original desta escritora prende-nos ao livro e, narrando as peripécias de uma família do campo, através de uma menina e de toda a sua inocência e humor, Jacqueline Kelly consegue transportar-nos e fazer-nos viver uma bela história. O final ficou muito aquém de todo o livro. Esperaria eu algo diferente? Certamente! Mas pergunto-me, sem ter resposta, como quereria que ele acabasse? A autora deixou-nos em aberto toda uma série de possibilidades... Uma vida em aberto.

Terminado em 25 de Novembro de 2011

Estrelas: 4*+

Sinopse


«O meu nome é Calpurnia Virginia Tate, mas, nesses tempos idos, toda a gente me tratava por Callie Vee. Nesse verão, tinha onze anos e era a única rapariga de um total de sete irmãos. Conseguem imaginar pior do que isto?» 

O verão de 1899 é quente na adormecida cidade do Texas onde vive Calpurnia, e não há muitas maneiras eficazes de combater o calor. A mãe tem uma nova ventoinha comprada na cidade, mas a única alternativa que Callie encontra é cortar discretamente o cabelo, uns furtivos dois centímetros de cada vez. Também passa muito tempo no rio na companhia do seu irascível avô, um ávido naturalista, e descobre assim que cada gota de água está cheia de vida - nada como olhar através de um microscópio!
Ao mesmo tempo que Callie vai explorando o mundo natural à sua volta, consegue desenvolver uma forte relação com o avô, contornar o perigo que é viver com seis irmãos e aprender o que significa ser-se rapariga na viragem do século. 
A autora estreante Jacqueline Kelly dá vida a Callie e à sua família, capturando um ano verdadeiramente invulgar com uma sensibilidade e sabedoria únicas.

domingo, 27 de novembro de 2011

Passatempo: "Cartas vermelhas"

E temos um novo Passatempo aqui n'O tempo entre os meus livros, para todos os seus seguidores! Desta vez, com a colaboração da Editora Oficina do Livro, temos para oferecer 2 livros espectaculares de Ana Cristina Silva, Cartas Vermelhas, até ao dia 3 de Dezembro. Mas como é Natal temos uma surpresa!

Todos sabemos que quem lê gosta de oferecer livros também! Assim sendo, haverá um só vencedor contemplado com dois livros iguais: um para si e um para oferecer no Natal.

Gostei muitíssimo de ler este livro, como podem ver aqui.

Como sempre só é permitida uma participação por pessoa/morada/email, para residentes em Portugal.


Ao Domingo com... Ana Cristina Silva

"O meu nome é Ana Cristina Silva e tenho oito romances publicados. Cada livro que escrevo é uma espécie de palácio desguarnecido até encontrar um leitor que reconstrua as suas paredes. Porque a literatura é um acto de comunicação e também uma forma de agitar consciências. Gostaria que as minhas personagens acompanhassem os leitores depois de fechado o livro. Interesso-me sobretudo pelos conflitos humanos, a complexidade de certas recusas, as frágeis mentiras,  incompatibilidade de certos factores.

È também assim no meu último romance "Cartas Vermelhas". Esse livro baseia-se numa personagem real, Carolina Loff da Fonseca, destacada comunista que se apaixonou por um pide. No livro são misturados factos reais com aspectos ficcionados. Na base deste romance estão dois conflitos,  o arrependimento de Carol por ter deixado a filha na União Soviética e a paixão pelo "inimigo".  Do ponto de vista da estrutura este livro assume a forma de um livro sobre um livro. Carol, depois de um encontro em Berlim  com a filha, 27 anos depois de a ter abandonado, escreve um romance auto-biográfico como uma espécie de redenção e vai comentando-o ao longo da viagem de comboio de regresso a Lisboa. Nesse romance a narradora percorre a sua vida, desde a infância em Cabo Verde, a entrada para o partido comunista em Lisboa no final dos anos vinte, a primeira prisão, o nascimento da filha, a passagem pela União Soviética no tempo das purgas estalinistas, a ida para a Guerra Civil Espanhola,  o regresso a Lisboa, a segunda prisão e a paixão proibida."

Ana Cristina Silva


A minha opinião de As fogueiras da Inquisição e de Cartas Vermelhas.
Cris

Resultado do passatempo: "Uma melodia inesperada"

Divulgamos aqui o vencedor deste passatempo patrocinado pela Civilização Editora, que contou com 234 participações.

O feliz contemplado foi:

-  Mário Martins de Carnaxide.

Parabéns! Espero que gostes. Jodi Picoult é, realmente, uma escritora com muitos êxitos e que merece a nossa atenção. O livro ser-te-á enviado directamente pela editora.

sábado, 26 de novembro de 2011

Na minha caixa de correio

     

Se...


"Pusesse eu abraçar todos os cansaços
E deitar-me na praia com as dores a meu lado!"
   in "Mãos que falam com pressa" de Eduarda de Andrade Mendes

Livre!


"Viajo nas asas do condor, palavras feitas desejo, em beijos formatados de mil encantos, numa rede de brisa, fixa em mãos febris de encantos, dormindo o suave sonho das imagens criadas em desalinho, turbilhão que passa no meu eu, cansado e pesado de pensar não sei o quê."
   in "Mãos que falam com pressa" de Eduarda de Andrade Mendes


"Por mais que tente não te vejo a meu lado, ou mesmo à minha frente, e cansa-me esta solidão!"
     in "Mãos que falam com pressa" de Eduarda de Andrade Mendes

Passatempo: "Mãos que falam com pressa"

Começa hoje um novo passatempo desta vez dedicado a um público que gosta de ler algo diferente, uma prosa onde a poesia tem um lugar de destaque. Durante o dia de hoje vou colocar posts com algumas fases que me chamaram a atenção por serem especiais e belas.

Assim, O tempo entre os meus livros tem para oferecer, em colaboração com a Papiro editora, um exemplar deste livro de Eduarda de Andrade Mendes, a todos os seguidores do blog. O passatempo realizar-se-á até ao dia 30.

Já sabem: uma participação por pessoa/mail/residência e só para moradas em Portugal.


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Convite Clube do Autor

Convite Oficina do Livro / Livraria Barata

Novidade Clube do Autor

PENSAMENTOS DE SÁ CARNEIRO
de Maria Antónia Pires de Almeida


«Em política, o que parece é.»

Francisco de Sá Carneiro é um nome incontornável da política portuguesa. Neste livro sintetizam-se as suas tomadas de posição, pensamentos, ação política e ideologia sob a forma de citações dos seus discursos e textos mais importantes, recolhidos em intervenções parlamentares, em entrevistas e artigos seleccionados da imprensa, e na numerosa bibliografia publicada, pela investigadora Maria Antónia Pires de Almeida.

Sá Carneiro foi um homem de causas. Como advogado brilhante que era, defendeu-as entusiasticamente. Inspirado pela «Primavera Marcelista» e cheio de esperança na possibilidade de mudança, Sá Carneiro bateu-se, discursou, foi atacado e ripostou sem descanso, defendendo o que considerava fundamental para corrigir as injustiças e a privação de liberdade.

O seu papel no Período Revolucionário e na consolidação da Democracia ficou inscrito na História de Portugal. Podemos sem dúvida encontrar grande atualidade nalgumas das suas palavras, projetos e preocupações.

A sua morte trágica e inesperada transportou a figura de Sá Carneiro a um patamar mitológico. Com este conjunto de pensamentos e pequenos textos proferidos nas mais variadas circunstâncias de uma vida política atribulada e rica em acontecimentos, pretendemos contribuir para a divulgação da imagem de um verdadeiro combatente pela liberdade e pela instauração do regime democrático em Portugal.

As declarações de Sá Carneiro abarcam os mais variados temas, da democracia À liberdade, passando por questões relacionadas com a religião ou a sua vida pessoal.

«Com medo do abuso limita-se o uso, para tranquilidade do poder, já que, onde liberdade não há, abuso dela não pode haver.»


«Não há futuro económico e social possível quando o problema principal não é o excesso de consumo privado, mas o excesso de consumo público.»

Novidades Alfarroba



Convite Livros d'Hoje

Novidades Papiro Editora

Análise Grafológica de Fernando Pessoa
de Margarida de Barros Rodrigues

Margarida de Barros Rodrigues fez o estudo grafológico de Fernando Pessoa, por curiosidade sobretudo, mesmo antes de conhecer a sua obra, o que veio a fazer posteriormente, em consequência do interesse que o estudo da letra do poeta lhe despertou. Este trabalho foi apreciado pelo Eng.º José Manuel Anes, Professor convidado da FCSH/UNL, membro da EESSWE (European Society for the Study of Western Esotericism), director de vários cursos entre os quais o Curso da História das Correntes Esotéricas na Casa Fernando Pessoa, e autor de uma vasta obra sobre temas esotéricos, incluindo Fernando Pessoa e os Mundos Esotéricos, que entusiasmado com a publicação desta obra se ofereceu gentilmente para a prefaciar.
Análise Grafológica de Fernando Pessoa é um ensaio inédito sobre uma das mais complexas personalidades históricas portuguesas.


O Mundo de Quitéria Barbuda
de António Miguel Miranda

Conseguir transformar uma simples infracção rodoviária numa acusação de difamação contra o Presidente da República e, por isso, ser detido e escoltado, não é para qualquer um; fazer guerras de laranjas numa pacata cidade alentejana não é aconselhável e falar com a América através de um Walkie Talkie a pilhas é, no mínimo, difícil. Mas no estranho Mundo de Quitéria Barbuda tudo isto é possível. Eis um livro que promete pôr o leitor a rir e chorar por mais.


Trilho de Lobos
de Carlos Magalhães Queirós

Quando Miguel Aprígio saltou para o meio dos lobos tentando salvar o pequeno bebé que alguém largara na serra para morrer, não antevia que a sua vida iria mudar para sempre. Miguel era um pedinte, que vivia sozinho na serra, numa tentativa de expiar os seus pecados e vencer os seus fantasmas, e este incidente foi o primeiro daquela que se tornou a sua  missão: salvar. Mais de trinta anos depois, Rute, uma jovem jornalista estagiária, também não imaginava que um dia, sem que nada o fizesse prever, iria agarrar o fio de uma história misteriosa que, supostamente, deveria ter nascido e morrido sem que alguém viesse a descobri-la.
Quem era aquele velho misterioso que vivia numa gruta da serra acompanhado por lobos e crianças? Quem seriam aquelas crianças, tão parecidas com umas outras, bem conhecidas da comunicação social como vítimas de maus-tratos e dadas como desaparecidas? E o que vai acontecer agora que este caso saltou para as primeiras páginas dos jornais?

Um mistério intrigante que vai tocar os corações mais puros e desafiar a Justiça dos homens.

Tentando...

                                               (Retirada da net)

"O que eu aprendi, Mia, e o que a minha avó sempre disse, é que o objectivo é desejar e recordar, e não vermos o que desejamos realizar-se ou sofrer com as recordações. Porque quando desejamos alguma coisa, estamos a pedir. E quando pedimos, estamos a tentar. E tudo o que podemos na verdade fazer é tentar, certo?"
in "De que são feitos os sonhos" de Melissa Senate

De que são feitos os sonhos de Melissa Senate


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 280
Editor: Noites Brancas
ISBN: 9789899711648

Os romances onde a culinária tem lugar de destaque despertam-me sempre interesse. Gosto de saber se, como leitora, fico com "água na boca" ao lê-los...

E gostei tanto deste livro! Com uma escrita fluída e fácil de se ler, apelativa, os cheiros e sabores chegam ao nosso paladar e "provamos", de facto, todos os pratos descritos!

A história conquista-nos! É centrada em Holly, na sua busca incessante para encontrar a felicidade, o amor e uma profissão que realmente ame; na relação especial que possuía com sua avó com dotes adivinhos e no seu legado: um livro de receitas e um diário. Errando e aprendendo, procurando sempre, Holly reencontra o seu lugar no mundo, a sua "casa" e conquista novos amigos e amores. Uma personagem bem delineada, possuidora de características que encontramos em muitos de nós, fazendo com que nos identifiquemos com ela.

Realço, uma vez mais, a escrita de Melissa Senate e a sua imaginação fértil. Achei uma delícia todas as receitas finalizarem com um ingrediente final e quase mágico que podia passar tanto por "uma memória triste", como por "um desejo ardente", "uma afirmação verdadeira" ou "uma recordação feliz"! 


Recomendo muitíssimo! Um livro que dispõe bem onde tiramos pequenos ensinamentos.

Terminado em 24 de Novembro de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse


Quando Holly Maguire herda a «Camilla’s Cucinotta», a escola de cozinha italiana da avó, dezasseis alunos inscritos no curso de culinária desistem. Afinal, Holly não é Camilla, conhecida por ser a «deusa do amor», cujos molhos secretos possuem propriedades afrodisíacas e cujas adivinhações têm o poder de mudar a vida dos seus alunos. Holly é uma mulher de trinta e dois anos, desencantada com a vida, que nem sequer sabe cozinhar. Mas depois da morte da avó, decide manter vivo o seu legado. Armada do caderno de receitas de Camilla, Holly acolhe os novos alunos: Mia, uma menina desesperada por aprender a cozinhar para impedir o pai de casar com a namorada imbecil; Juliet que chora a filha perdida; Simon, que se esforça por ser um pai presente para a filha depois do divórcio; e Tamara, que anseia pelo verdadeiro amor. Todas as receitas de Camilla incluem desejos e memórias, tristes ou doces. Misturando desejos ardentes e memórias agridoces com molhos apetitosos e deliciosos pratos italianos, Holly e os seus alunos acabam por criar as suas próprias receitas para a felicidade e descobrir que, afinal, o futuro pode ser bem doce…



quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Convite Alfarroba

Novidade Oficina do Livro


COZINHA d’AMIGOS
de Miguel Sousa Tavares


«Na cozinha, como na escrita, é necessário ter medo dos adjetivos: quanto mais simples e menos complicado, melhor!»
A Oficina do Livro publica esta semana um novo livro de Miguel Sousa Tavares: Cozinha d’Amigos, um livro sobre a evidência da cozinha, sobre a superioridade da cozinha natural, simples e de amigos, sobre a famigerada cozinha de autor, em que quem cozinha é sempre mais importante do que os produtos que usa. Cozinha d’Amigos reflecte a filosofia dos homens-cozinheiros domésticos da geração dos Beatles, que aprenderam a cozinhar, sem pretensão alguma, e reflecte, também, o gosto e a filosofia de alguém que se habituou a «trabalhar» (como dizem os cozinheiros) com aquilo que Portugal tem de melhor e, às vezes, único: o peixe e o marisco, a caça e o porco, as ervas, o azeite, as batatas – e a não complicar.

A convidada escolhe: O guardião de memórias

Mais uma opinião da Teresa. Não conheço este autor mas fiquei com a pulga atrás da orelha...

"Por vezes chegam inesperadamente às nossas mãos livros que aparentemente não nos parecem grandes pérolas literárias mas que se revelam verdadeiros tesouros... Foi precisamente o que me aconteceu com este pequeno livro de Lois Lowry.

Imaginem o nosso mundo desta forma: sem dor, doenças, guerra, crime e conflitos de qualquer espécie, pobreza, injustiças, fome, desemprego, desigualdade, divórcios, inveja. Agora imaginem-se nesse mundo. Agradável à primeira vista, não é?

Pois bem, mas nesse mundo perfeito também não há: amor, desejo, alegria verdadeira, música, sol, neve, liberdade de escolha, cores e (imaginem!) livros... Um mundo uniformizado, sem emoções, sensações, liberdade de escolha e principalmente sem Memórias!!!

Este livro transporta-nos para um universo paralelo que mexe com muitas das nossas mais profundas convicções! Foi um valente murro no estômago!

O protagonista desta história, Jonas, ao fazer doze anos torna-se um membro adulto da comunidade. É-lhe então dada uma importante tarefa para toda a vida e da qual não se pode simplesmente evadir. Ele será o Guardião de Memórias.
Neste mundo imaginado pela autora, as pessoas não possuem memórias. O passado foi apagado do seu mundo e apenas uma pessoa é depositária dessas memórias para que cada vez que o grupo de anciãos precise de conselhos, ele lhos poder dar baseando-se nas memórias que tem guardadas e “libertando” assim a sua comunidade do “fardo” dessas memórias. Jonas vai ser treinado por “O Doador”, o depositário cessante. Inicialmente são memórias agradáveis mas seguem-se memórias de dor, guerra, horror. E Jonas vai perceber que o universo que conhece é tudo menos o que parece e que lhe roubou a vivência de um outro universo absolutamente fascinante. Dizer mais seria desvendar desnecessariamente o desenrolar desta incrível história.

Esta leitura deixou-me com uma sensação enome de tristeza pois mais uma vez me foi demonstrado que nunca poderemos ter tudo aquilo com que sonhamos... Ganhamos umas coisas mas perdemos outras e o balanço perdas/ganhos ficará sempre uma incógnita. Depende de cada um de nós saber o que realmente é importante e ficou claro na minha mente o que efectivamente é, o que me deu também uma enorme sensação de satisfação.

Recomendo vivamente a leitura deste livro. Os nossos valores e as nossas convicções são profundamenet abalados mas, isso é claramente positivo neste caso, se como é óbvio, soubermos tirar as conclusões que se impõem!"

Teresa Carvalho

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Experiências na cozinha com Helena Sacadura Cabral




Domingo peguei de novo neste livro de Helena Sacadura Cabral e fui experimentar mais algumas das suas receitas!


Para o almoço fiz "Frango com mel". Partindo lombos de frango em cubos, cenoura e cebolas, utilizando a wok, o resultado foi perfeito. Todos gostaram pois o mel, onde se envolve o frango depois de pronto, dá-lhe um gostinho especial! Acompanhei com esparguete e salada.



Para o lanche resolvi-me por um "Bolo de maçã e canela". Delicioso!  Enorme! Vou repetir mais vezes colocando ainda mais um pouquinho de maçã da próxima vez. Fiquei com um cheirinho bom, a canela, na casa toda! Foi literalmente devorado. Segunda à tarde já não havia...  ;(



Mais leve foi o jantar! Uma sopinha cremosa da Bimby e uns "Tomates Gratinados" muito fáceis e rápidos de fazer! Pensei que os miúdos iriam torcer o nariz...
Pois não torceram como pediram mais!!!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Novidade Oficina do Livro

HENRIQUE GALVÃO - UM HERÓI PORTUGUÊS
de Francisco Teixeira da Mota



A história de um homem corajoso, sem medo dos poderes instalados que atravessou de forma desassombrada o século XX.

A vida de Henrique Galvão é a de um herói português desassombrado que lutou sempre, com inalterável firmeza e fidelidade, por aquilo em que acreditava.

Em 1961, Portugal e o mundo foram surpreendidos com o desvio do paquete de luxo Santa Maria, que navegava a caminho de Miami. O comandante dos revoltosos era Henrique Galvão. O que leva um capitão do Exército, antigo defensor de Salazar, a um gesto desta natureza?

Apoiante convicto do Estado Novo, que ajudou a criar ao participar na revolução de 28 de Maio de 1926, Henrique Galvão foi passando de salazarista fervoroso a desiludido pelo rumo da política nacional, até se tornar num acérrimo oposicionista. Como se operou esta transformação, quais os motivos e as circunstâncias  que lhe estão subjacentes? Estas e outras interrogações encontram neste livro uma resposta assente em factos comprovados e política e socialmente enquadrados.

Obra emocionante, baseada em inúmeros documentos inéditos e fotografias nunca reveladas ao público, Henrique Galvão – Um herói português, mais do que uma biografia de uma personalidade singular, é, em definitivo, o livro que faltava para compreender melhor um dos intervenientes mais notáveis da vida política nacional do último século e da História Contemporânea de Portugal.

Novidades Esfera do Caos

Daniel Serrão
Aqui diante de mim
HENRIQUE MANUEL S. PEREIRA 



Neste livro, Daniel Serrão fala dos aspectos mais invulgares da sua vida e diz-nos o que antes nunca tinha dito.

Esta obra é uma longa entrevista, mas não é uma biografia. É um texto vivo, saltitante, que percorre muitos dos momentos decisivos de uma vida que merece ser contada, mas também da nossa História contemporânea, que merece ser revivida através de um olhar que não se refugia em fórmulas vagas e politicamente correctas.

Eis alguns dos temas, problemas e acontecimentos que ao longo deste livro o autor e oentrevistado debatem e analisam, e que suscitam tomadas de posição e opiniões tantas vezes contundentes, porque polémicas e fracturantes: Natureza e valor da vida | Como pensar a morte | Sexualidades, educação e religiosidade | Aborto, eutanásia e procriação medicamente assistida | Cancro | Bioética | Literatura, música e pintura | Guerra do Ultramar | Salazar, quem foi | 25 de Abril e saneamentos | Sistema Nacional de Saúde em risco | Autonomia universitária



Palavras Nossas
VÁRIOS 



Novidade e diversidade. Novos temas, novas abordagens, estilos diferenciados, eis o que esta Colectânea tem para oferecer. Uma autêntica lufada de ar fresco no panorama da poesia em Portugal.

30 novos poetas portugueses dão-nos a conhecer o melhor da sua poesia, até agora desconhecida.

… uma agradável surpresa…
… uma obra para todos os que vivem e sentem a poesia com intensidade…

OS AUTORES:
Adélia Vaz, Alexandrina Coelho, Álvaro José Ferreira Gomes, Ana Maria Domingues, Ângelo Fitas, António Borrego, António Piedade, Armindo Loureiro, Bode Ranhoso do Marão (aliás Carlos Coelho), Bruno Miguel Inácio, Catarina Teixeira, Céu Cruz, Cristina Correia, Gabriel Rito, Guiomar Casas Novas, Isabel Vilaverde, João Carlos Silva, José Gabriel Duarte, Libânia Madureira, Maria Helena Almeida Lopes, Maria João Nunes, Marta Guerreiro, Nanda Rocha, Noélia de Santa Rosa, Pedro Martins, Ramiro Morais, Ricardo Bernardo Valez, São Reis, Victor Cohen, Xico Mendes.


A Aventura da Terra 
Um planeta em evolução

VÁRIOS



Um livro que prima pelo rigor científico, mas de leitura acessível e profusamente ilustrado, e que desvenda a evolução do nosso planeta, começando pela origem do próprio Universo e do sistema solar.

Vinte surpreendentes capítulos, redigidos maioritariamente por especialistas da Faculdade de Ciências e do Museu Nacional de História Natural da Universidade de Lisboa, abordam diversos conteúdos, desde a história da Terra e a origem e diversificação da vida, até à evolução e impacto da espécie humana no planeta. Uma empolgante viagem pelo tempo geológico que ajuda a compreender as condições necessárias para o aumento da complexidade, da adaptação e consequente percurso evolutivo da vida.

Convite Esfera do Caos

Dei-te o melhor de mim de Nicholas Sparks


Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 304
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722347044
Coleção: Grandes Narrativas


Amazing!


Quando acabo de ler um livro uma palavra surge-me quase inesperadamente e é a partir dela que começo a escrever o que senti com a leitura. Desta vez, o adjectivo foi este e a tradução pareceu-me insuficiente! Amazing é... amazing! 


Uma capa linda que se coaduna verdadeiramente com o conteúdo do livro, faz-nos reconhecer de imediato os locais nele descritos.


Uma história romântica, de amor, ao estilo de Nicholas Sparks, mas nada monótona, equilibrando muito bem o romance com o suspense. Personagens descritos com profundidade, com as características próprias dos seres humanos que somos, com contradições, dilemas e angústias. Isso faz-nos sentir próximos deles e da história, tal como gosto.


E quando pensamos que sabemos perfeitamente como vai ser o final... somos de novo surpreendidos! 


Uma história que, contada numa forma tão característica deste autor, se torna numa leitura imprescindível. Recomendo vivamente, sobretudo para quem se quer alhear um poucos dos problemas e "viver" uma amor forte mas que a vida se encarrega de trocar as voltas...

Terminado em 20 de Novembro de 2011

Estrelas: 5*

Sinopse

Este novo e aclamado romance de Nicholas Sparks conta a história emocionante de Amanda e Dawson, dois adolescentes envolvidos na mágica experiência do primeiro amor. Contudo, sob a pressão familiar e social, são obrigados a seguir vidas distintas. Somente vinte e cinco anos mais tarde voltam a encontrar-se, por altura da morte do único homem que tinha protegido o jovem casal apaixonado. E se para ambos o amor de outrora se revela intacto, confrontam-se inevitavelmente com as escolhas feitas e os compromissos assumidos. Qual então o sentido daquele encontro, se nada podia mudar o passado?

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Manual de sobrevivência para donas de casa desesperadas de Mª João Vieira

Conheci por acaso a Mª João Vieira, na livraria Barata, num encontro com o escritor Tiago Rebelo e desconhecia, então, que tinha sido a autora deste livro tão útil nos dias de hoje.

Cheio de sugestões práticas (tantas!), estimulam a nossa imaginação e depressa compreendemos que existem mil e uma formas de, com aquilo que temos à mão e sabemos fazer, podermos ultrapassar ou, pelo menos, minimizar esta crise de que só se fala actualmente.

Abrangendo variadíssimos temas que vão desde a economia no lar, passando pelas poupanças que podemos fazer connosco, com os nossos filhos e com a nossa casa, este livrinho é um pequeno tesouro que nos ensina a poupar e, também, a ganhar dinheiro com pequenos truques e trabalhos.

Saliento o facto de Mª João referir o quão importante é, sempre que possível, manter algo que nos dê prazer para preservarmos o nosso bem estar emocional! De leitura rápida mas a consultar com frequência...

Resultado do passatempo O alfa das 10:10

E, desta feita, venho anunciar o vencedor deste passatempo que teve a colaboração de Editora Papiro e que contou com 180 participações.

Assim, quem vai receber em sua casa o livro O alfa das 10:10 é o concorrente nº 10 que corresponde a:

 - Jorge Martins de Castelo de Paiva

Muitos Parabéns! O livro ser-te-á enviado em breve pela editora, espero que gostes.

domingo, 20 de novembro de 2011

Ao Domingo com... Vítor Frazão

"Quem sou? Evitarei a filosofia por detrás desta pergunta e passarei a uma abordagem directa (sim, directa, não direta, este texto não estará segundo o novo acordo ortográfico, por isso habituem-se), para evitar maçar-vos com divagações, numa de KISS (Keep It Simple, Stupid).

Sou um arqueólogo de 26 anos que gosta de escrever fora da sua área, principalmente contos e romance de dark fantasy. Considero a arte de contar histórias aquilo que nos define como seres humanos e sou apaixonado por ela desde criança. Livro ou revista, filme ou série, não interessa o formato, dêem uma boa história e eu viverei feliz. Deste fraquinho, até ao gosto pela escrita foi um salto. Como é óbvio,
ainda tenho muito a aprender e por onde evoluir, algo que espero continuar a fazer até ao dia que “quinar”, numa perpétua busca para fazer mais e melhor.

In a nuttshell é isso. Caso não tenham reparado, prefiro falar dos meus projectos literários do que de mim e há uma razão simples para isso, o que escrevo é infinitamente mais interessante.

Adoro mitos e confesso uma certa afinidade para com os monstros, que sempre me pareceram personagens mais interessantes que os heróis humanos, por isso, escrever dentro do género fantástico foi para mim a opção mais natural.

Crónicas Obscuras, cujo primeiro livro é “A Vingança do Lobo”, é uma colecção de dark fantasy, no estilo de low fantasy, na qual as  histórias não decorrem num planeta distante ou universo paralelo, mas
nas sombra do nosso próprio mundo. A ideia por detrás de Crónicas Obscuras foi bastante simples: pegar em várias criaturas mitológicas e trazê-las para uma realidade mais próxima da nossa, colocando-as em
histórias de interesse próprio, ou seja, narrativas que manteriam a relevância mesmo que desprovidas do teor sobrenatural.  Por exemplo: se tirarmos o conteúdo sobrenatural a “Crónicas Obscuras – A vingança
do lobo”, continuamos a ter uma história de como a vingança de um indivíduo afecta a vida de vários, efeito esse que na obra podemos ver através da perspectiva de várias personagens, cabendo o leitor decidir com qual se identifica.

A ideia não é nova, sendo a única verdadeira diferença o tratamento que cada autor lhe dá. Se o meu “tratamento” merece atenção ou não, é algo que vos caberá decidir.

Embora existam mais livros e contos de Crónicas Obscuras escritos, para já só se encontram disponíveis para o público: “Crónicas Obscuras – A Vingança do Lobo”, pela Chiado Editora; “Crónicas Obscuras – Vigília”, no nº 2 da revista Nanozine (http://pt.calameo.com/read/000559822eddfa1602ace), e “Crónicas Obscuras – O Farol, no blog da colecção (http://cronicasobscuras.blogspot.com/2011/10/300-and-counting-cronicas-obscuras-o.html).

Espero não ter maçado muito. Quem quiser descobrir mais sobre Crónicas Obscuras, as minhas influências e processo criativo pode visitar-me em cronicasobscuras.blogspot.com ou na página do Facebook (https://www.facebook.com/pages/Cr%C3%B3nicas-Obscuras/284622395814)."





Vítor Frazão